Wyrd, the Will and the Choice

By George Herda, Vitki of Hvergelmir International, shared with permission

“Deserves it! I daresay he does. Many that live deserve death. And some that die deserve life. Can you give it to them? Then do not be too eager to deal out death in judgement. For even the very wise cannot see all ends.”

— Gandalf, The Fellowship of the Ring (The Lord of the Rings, #1)

Does it seem odd, that I start a discussion on Wyrd with a quote from a work of fiction? And yet, what comprises lore? Fiction — stories — comprise lore. To say otherwise, would infer that Non-fiction — references — comprise lore. It would lead to largely unsupported claims, such as claiming that mythology contains falsifiable facts as well as poetic truth.

And, what comprises scholarship on Wyrd? I daresay, lore comprises much of it. And J.R.R. Tolkien, the author of the above quote, researched some of it. At least, he researched some Anglo-Saxon aspects of it, and this discussion carries an Anglo-Saxon bias.

I found a webpage early in research for this discussion, and speaking honestly, it provides basic insights for those with basic questions about Wyrd.

Read it, consider it, and if it satisfies your questions about Wyrd, then you need not persue this discussion further.

For those with further questions, read on…

Continue reading “Wyrd, the Will and the Choice”

Urðr, örlög, destino

Texto de Andreia Marques
Publicado originalmente em Heathen Brasil

Certa vez, uma amiga me contou a seguinte estória: imagine que você está viajando, e você tem que atravessar um grande campo. Seu objetivo é atravessar este campo, mas você pode fazê-lo de várias maneiras: você pode escolher atravessar as montanhas, pode seguir o curso do rio, pode caminhar pelas áreas planas, etc..

E pode ser que não lhe seja dada uma escolha, e você realmente tenha que seguir um determinado caminho. As circunstâncias nem sempre estão sob seu controle, afinal.

Continue reading “Urðr, örlög, destino”

Wyrd & Orlög – O Destino na Concepção Nórdica

Texto por Ravn.
Publicado originalmente em Platinorum.

Prostradas na Fonte de Urðr, onde se fincam as raízes da Yggdrasill, estão as três Nornir (singular: Norn) – deusas fiandeiras, regulando e servindo forças tão grandes e absolutas que os próprios deuses estão submetidos à elas. Para os Nórdicos, o Destino era visto de uma forma um tanto diferente da visão que o ocidente está acostumado hoje; ao compreendê-lo, percebemos a forma que os pagãos se relacionam com seus próprios atos e lidam com conseqüências.

Continue reading “Wyrd & Orlög – O Destino na Concepção Nórdica”