O Chifre de Três Pernas (Triple Horn)

Três chifres de beber entrelaçados são um importante símbolo dos nórdicos. Parece estar intimamente relacionado com o Valknut e a Triquetra e é muitas vezes referido como o “Chifre Triskelion”. Todavia, como vários símbolos, como o Valknut, o seu nome original (se o teve), e os nomes dados atualmente pouco provavelmente tem algo a ver com o nome original. O chamaremos de Chifre Triskelion por convenção. Continue a ler “O Chifre de Três Pernas (Triple Horn)”

O “Valknútr” não existe

Postado originalmente em Brute Norse, em inglês. Tradução para o português por Seaxdēor. É falso, é uma farsa. O valknut, sendo um trambique não só do estudo da religião nórdica, mas também do Heathenry moderno e do neopaganismo, é realmente um termo totalmente falacioso: não há evidências de um “nó dos mortos” em qualquer fonte nórdica. Nunca é mencionado em qualquer lugar. Mais importante: nenhuma evidência … Continue a ler O “Valknútr” não existe

Galdrastafir: Definição e Significado

Escrito por Justin Foster, publicado originalmente em inglês.
Tradução para o português por Sonne Heljarskinn, com revisão de Raendel.

Nota prévia do tradutor: Optamos por deixar a palavra “stave” sem tradução, uma vez que essa palavra não possui um equivalente suficientemente bom em português. “Stave” está relacionado tanto a um cajado ou bastão mágico, quanto à símbolos, glifos, sigilos ou qualquer espécie de escrita/desenho com propósitos sobrenaturais.
Continue a ler “Galdrastafir: Definição e Significado”

Irminsul: Símbolo Heathen dos pagãos anglo-saxões

8913de47aca363b643943deb260989cb

Por Sonne Heljarskinn

Ao longo dos anos, ao lado do martelo do Thor ou do Valknut, o Irminsul tem começado a ter uma posição primária entre os símbolos heathens mais imperativos entre a religião e cultura antiga dos germanos e seus seguidores. Além do mais, em alguns locais – particularmente na Europa continental, em geral, suplantou o Martelo do Þórr como um símbolo pagão. Continue a ler “Irminsul: Símbolo Heathen dos pagãos anglo-saxões”