Crer nos deuses certos ou agir corretamente?: Um dilema na Ásatrú

Por Sonne Heljarskinn

Tentarei, por vários motivos ser breve neste texto. Por isso alguns pontos serão aprofundados apenas futuramente.

Esse texto será apenas um amontoado rápido de questionamentos. Espero que sirva para causar reflexão tanto em pagãos recentes, ou mesmo naqueles que são filhos de pagãos. Continue reading “Crer nos deuses certos ou agir corretamente?: Um dilema na Ásatrú”

Sunnôniz Fulka Herþaz: Um lar Heathen

Já faz pelo menos seis anos que iniciei minha caminhada através do paganismo. Nessa jornada, sempre habitando fora dos grandes centros de convergência de pessoas que se autodenominam pagãs, fui obrigado a seguir um caminho solitário, e , não importa quão paradoxal isso que seja, extremamente dependente da internet.

A grande verdade é que durante a maior parte da minha curta caminhada no paganismo eu entendia muito pouco do que era ele à exceção de mitologia. Deus disso, deus daquilo. Isso se devia principalmente a um grave problema: minha dependência praticamente exclusiva do português como fonte de informação. Continue reading “Sunnôniz Fulka Herþaz: Um lar Heathen”

Então você quer ser um heathen

Escrito por Räv Skogsberg em 2 de Fevereiro, 2017 (trad. por Wander Steyner)

Recentemente, em um grupo do Facebook do qual faço parte, um amigo me fez uma pergunta: “Digamos que alguém se interesse em se tornar Pagão Nórdico; que conselhos e sugestões você daria?” Este é um tema que considero muito importante, e como respondemos a essa questão diz muito do que o Paganismo representa para nós. Sendo Pagão Sueco, há coisas para as quais minha resposta não funcionará em outros países – diferenças societárias e culturais podem interferir, ou a forma como o Paganismo funciona nesses lugares pode ser muito diferente. Ainda assim, vou arriscar. Continue reading “Então você quer ser um heathen”

A Nossa Religião É Uma Religião Agrária

Publicado originalmente em Wyrd Designs (Https://wyrddesigns.wordpress.com/2016/02/16/ours-is-an-agricultural-religion/)

Traduçao de Heitor Gomes

farm_scene

A nossa religião não é apenas uma religião de guerreiros, mas infelizmente isso é o mais alardeado. Nossa religião é uma religião AGRICULTURAL. Se você verdadeiramente examinar todos os nossos ritos e datas sagradas, eles se enfocam em vitalidade e sobrevivência, e portanto, especialmente nas principais épocas sagradas, conectam com momentos chave de uma cultura agrária, da colheita até a organização dos animais. Sim, nós honrávamos os ancestrais e usávamos nosso tempo honrando aqueles que morreram em bom serviço à comunidade. Mulheres que morriam no parto eram TÃO altamente honradas quanto homens que morriam em batalha em algumas comunidades. Um poeta ou skáld poderia ter honras tão altas quanto qualquer guerreiro, etc… Continue reading “A Nossa Religião É Uma Religião Agrária”

Erros comuns na Ásatrú: Parte 1

Primeiro post do ano. Feliz 2017 pessoal ^^

nohorns

Sonne Heljarskinn

(Aproveito o espaço e agradeço à Andreia Marques e o Ravn que me indicaram mais pontos para apresentar, que eu mesmo quase esqueci).

Esses dias, andando pelo Platinorum vi uma tradução de uma lista de “7 erros comuns para iniciantes na magia”. Percebi que o tema poderia ser bem interessante de ser analisado também a partir da Ásatrú, ou do paganismo germânico em geral. Surgiu, assim, essa listinha dos erros mais comuns que os iniciantes (ou nem tão iniciantes assim) cometem quando passam a fazer parte do Antigo Caminho. Eu mesmo cometi quase todos, senão todos. Continue reading “Erros comuns na Ásatrú: Parte 1”

Do caminho para si mesmo na Ásatrú

Sonne Heljarskinn

O paganismo germânico no Brasil, e não só aqui, tem sido tratado muitas vezes de forma equivocada. E uma delas diz respeito ao que as pessoas esperam dele.

Apesar do título, este não é exatamente um texto místico. Quero dizer, não que o antigo caminho (Forn Siðr) não desenvolva o conhecimento de si mesmo e o aprimoramento “alquímico” (repare bem nas aspas antes de ler o que está dentro delas). Não que, por semelhança com métodos mágicos, ele não exija uma mudança de hábitos. Mas, bem, não se trata apenas de se ver como pagão, de consumir produtos que hoje em dia são direcionados a consumidores que se autodenominam pagãos. Não se trata apenas de cultuar deuses pagãos, no lugar do deus da maioria das pessoas. A coisa é mais profunda. Bem mais. Continue reading “Do caminho para si mesmo na Ásatrú”

O legado do Seiðr: história, experiências e o caminho à frente

© 2013 Annette Høst and A Journal of Contemporary Shamanism
Traduzido por Sonne Heljarskinn, com permissão da autora

Extraído do site Scandinavian Center for Shamanic Studies (http://www.shamanism.dk/legacyofseidr.htm). Translation with no commercial purposes.


seidr

Durante os últimos 25 anos, a velha tradição xamânica nórdica chamada seiðr tem experimentado um renascimento internacional. Diferentes grupos xamânicos e pagãos, bem como indivíduos, têm vindo a explorar este património experimentalmente. Neste artigo, a professora xamânica Annette Høst examina o seiðr tradicional, bem como o  novo seiðr perguntando: O que aprendemos sobre o velho e o novo seiðr? O que é preciso para fazer um seiðr seguramente claro, respeitando a tradição? E, olhando para frente, quais as possibilidades e os desafios que ele oferece para a prática xamânica de hoje e amanhã. Continue reading “O legado do Seiðr: história, experiências e o caminho à frente”