Água e Liminaridade

Por Wódgár Inguing, postado originalmente em Sundorwíc. Tradução para o português de Seaxdéor. Na foto principal, o Seahenge No seguinte artigo, a liminaridade da água será explorada e relacionada à aplicação específica do Fyrnsidu. Antes disso, pode ser útil para o leitor explicar o que significa liminaridade. Limítrofe, assim como liminar, vem da palavra latina “limen”, que significa “limiar” [threshold] ou “entrada” [doorway]. Limítrofe é … Continue a ler Água e Liminaridade

Fylgjur: espíritos guardiães e mães ancestrais

Publicado originalmente em Lady of the labyrinth.
Traduzido por Seaxdēor. 

O tema da fylgja na literatura nórdica

Resumido e traduzido [para o inglês] por Maria Kvilhaug da dissertação da Professora Else Mundal: “Fylgjemotiva i norrøn litteratur” (Universitetsforlaget, Oslo, 1974).

Resumo da tradutora – As fylgjur, como geralmente aparecem em sagas e poesia islandesas

Fylgja = Nórdico antigo para “seguidora” (feminino singular) Continue a ler “Fylgjur: espíritos guardiães e mães ancestrais”

Culto aos Ancestrais: Trabalhar com o Passado para Aperfeiçoar o Futuro

Este texto é o segundo capítulo de “The Way of the Orisa: Empowering Your Life Through the Ancient African Religion of IFA” de Philip John Neimark.
Tradução de Seaxdēor.

Nota do tradutor:

Sim, este é um texto de uma religião africana. Todavia, a Ásatrú e o paganismo germânico de maneira geral carecem de um texto sobre o assunto. O culto ancestral foi algum comum em vários povos animistas pré-cristãos. Tirando muito pouca coisa evidente por si mesma e que é relativa ao conteúdo das religiões africanas (como a reencarnação que é uma ideia desconhecida dos povos germânicos), esse texto serve como um grande auxílio àqueles que buscam uma forma de honrar seus ancestrais na atualidade, pois a maioria das noções expressas é realmente pagã em sua essência.

Continue a ler “Culto aos Ancestrais: Trabalhar com o Passado para Aperfeiçoar o Futuro”

My grandfathers; my heroes.

A rather sentimental and slightly personal piece on ancestral veneration and pride in modern times.
By Einar Valur Bjarnason Maack, skáld at Hvergelmir International
A large part of the Heathen worldview and faith is that of loving where you come from. Ancestral veneration. Appreciation of your roots and the people whom have affected your life.

Continue a ler “My grandfathers; my heroes.”

Ancestrais — O que eles realmente são?

Sonne Heljarskinn, em homenagem à minha querida avó.
Existem muitas formas de se enxergar os Ancestrais no paganismo nórdico. Mas creio que a maioria das pessoas fica confusa sobre o que eles são e como honrá-los de fato. Geralmente as pessoas pensam que ‘procurar a religião dos Ancestrais’ é o suficiente. Tenho a impressão de que isso é mais um começo do que um fim em si mesmo.

Entre elfos e ancestrais: Um estudo sobre os álfar através da literatura e cultura germânicas

pdf download

(Clique na imagem acima para baixar este texto em PDF)

Sonne Heljarskinn

 

 “O meio ambiente e a paisagem perderam sua inocência e misticismo. A racionalidade do homem moderno e sua constante exigência de entendimento e explicação constituem os maiores obstáculos para nossa compreensão do mundo de ideias de nossos primeiros ancestrais”.

 (Stefan Brink, 2013: 22)

 

ABSTRACT: The present work has as its objective to analyze, in the Eddic documentation (both poetic and prose), medieval texts about the pre-Christian Scandinavian culture as well as, with more recent studies, especially that of Hilda Roderick Ellis, the problem of the origins, the meaning and the worship of the álfar (elves), in special among the germanic peoples of Scandinavia. It intends to present a few points of evidence about its relevance to the people that worshiped them, as well as the differences among the different peoples, as well as an etymological analysis of the words related to the álfar in the ancient Scandinavian culture. Considering the difficulties in the analysis of an orally transmitted culture when it is crystallized into written language, this study proposes thusly to express the similarities between the elves and other elements in those cultures, such as the Dísir and the ancestor worship. In this way, we show, following the line of scholars such as Ellis and Turville-Petre, the similarities existing between these aspects of the heathen Scandinavian culture that are usually taken as divergent among themselves.

Keywords: literacy in Scandinavia, elves, álfar, ancestral worship.

RESUMO: O presente texto tem o objeto de analisar, na documentação das Eddas (em prosa e poética), textos medievais sobre a cultura escandinava pré-cristã, bem como em estudos mais recentes, principalmente o de Hilda Roderick Ellis, o problema da origem, do significado, e do culto aos álfar (elfos), em especial nos povos germânicos da Escandinávia. Busca apresentar alguns pontos que evidenciem sua importância para os povos que os cultuavam, bem como as diferenças perante os povos próximos, além de uma análise etimológica das palavras relacionadas aos álfar na antiga cultura escandinava. Tendo em vista as dificuldades ao se analisar uma cultura transmitida oralmente quando esta é cristalizada na língua escrita, este artigo propõe então a destacar as semelhanças dos elfos com outros elementos da cultura dos povos do norte europeu, como as Dísir e o Culto aos Ancestrais. Dessa maneira, evidenciamos, seguindo a linha de estudiosos como Ellis e Turville-Petre, as semelhanças que existem entre aspectos da antiga cultura pagã escandinava que geralmente são tomados como divergentes e sem associação entre si.

Palavras chave: letramento na Escandinávia, elfos, álfar, culto aos ancestrais. Continue a ler “Entre elfos e ancestrais: Um estudo sobre os álfar através da literatura e cultura germânicas”