Um presente por um presente

Publicado originalmente em Larhus Fyrnsida
Tradução por Sonne Heljarskinn

Na imagem, o herói Beowulf e o Rei Hrothgar, no momento da troca de presentes por ajuda valorosa prestada.

Um dos componentes, sem dúvida, mais importantes da antiga visão de mundo Heathen [pagã] é o do círculo de presentes. Simplesmente não pode ser subestimado. Quando pensamos em dar, ou receber presentes, sejam eles tangíveis, ou não, isso era incrivelmente importante para os Antigos Heathens. Portanto, uma compreensão disso é absolutamente essencial para qualquer praticante de Fyrnsidu [costumes antigos, ou paganismo]. Em outras partes importantes da visão de mundo, como a hospitalidade, bem como as ofertas oferecidas aos antepassados, espíritos ou divindades, o círculo de presentes ocupa posição central.

Sobre a importância da entrega de presentes no passado, Vilhelm Gronbech, em seu livro, ‘Cultura dos Germanos‘, escreve o seguinte:

… “Pode-se confiar com segurança no presente e dar-lhe todo o poder para falar em seu nome, pois a alma em si alcançaria a obrigação, honraria, deve unir a sorte e tecer o destino no destino, produzir vontade, ou colocar um novo elemento nele.”…

Os senhores, chefes ou reis eram esperados para recompensar seus thegns e gesiths [ġesīþ “companheiro, parceiro, camarada, companheiro ou seguidor de um athel ou rei”] com presentes pelo seu serviço, por exemplo. Os anéis são mencionados como um desses presentes, pelos quais os senhores eram frequentemente conhecidos por dar. Assim, mesmo nos níveis mais altos das sociedades germânicas, não havia imunidade à obrigação de reciprocidade com os presentes e favorecimento.

Como já foi dito, o ciclo de doações é parte integrante da visão de mundo da visão de mundo dos antigos Heathens, bem como, claro, a do praticante de Fyrnsidu hoje. Por quê? É bastante simples: em um tempo muito menos estável que o nosso, quando havia tribos e reinos em guerra, bem como populações menores e menos densas, presentear tinha a possibilidade de construir e manter a estabilidade, ou mesmo a sobrevivência.

Assim, um presente dado a um amigo e a capacidade do outro amigo de corresponder poderia, em última análise, construir alianças entre famílias e clãs, até tribos e reinos. Garantir a proteção do frith de um innangeard. Isso também pode ser aplicado entre as tribos para garantir grith, paz ou trégua entre essas tribos. Além disso, o círculo de presentes também pode ser facilmente aplicado em nossas vidas diárias, é atemporal.

Se alguém dá presentes a outra pessoa, e eles são aceitos, mas nada é feito em troca, o cenário provável é que, pelo menos, o que dá presentes é susceptível de deixar de fazê-lo. Dito isto, cabe aos que estão envolvidos em tal círculo para determinar o que é apropriado em relação à reciprocidade. Claro, isso geralmente não é feito sob a forma de contrato escrito, embora isso seja possível.

Os círculos de presentes são baseados em compreensão mútua e honra pessoal. Em muitos casos, isso pode ser visto hoje. Afinal, quantos indivíduos deram dinheiro a um amigo ou membro da família que precisa? Se você não tiver, provavelmente conhece alguém que tenha. Geralmente, se foi ou não um empréstimo, geralmente se espera que, quando o amigo ou membro da família em necessidade puder, ele vai retornar o favor.

Esse retorno pode ser, literalmente, um retorno monetário ou material. Outras vezes pode ser ajudar quem deu os presentes de outras maneiras. Seja dando-lhes uma carona para o trabalho, talvez ajudando-os em tarefas domésticas ou ajudando-os de alguma outra forma. Há muitos exemplos, e muitos de vocês podem muito bem, espera-se, conhecer esses assuntos a partir de uma experiência pessoal.

Também vemos as consequências da falta de retorno nessas situações. O recebedor pode ser visto como ingrato, não confiável e, possivelmente, não é digno de associação adicional. Devido a ambos os lados da situação, pode ser considerado sábio não aceitar um presente que não se tenha o desejo ou a capacidade de corresponder. Assim, o círculo de presentes tem a possibilidade de fortalecer ou enfraquecer os laços entre pessoas, famílias ou unidades em escalas ainda maiores.

No Fyrnsidu, onde procuramos ver a visão de mundo dos pagãos anglo-saxões do passado e achar o que da referida visão de mundo é razoavelmente aplicável e relevante para o mundo de hoje, o círculo de presentes é uma das pedras angulares que são mais que essenciais. Sua importância, de fato, ainda é incrivelmente relevante, mesmo depois de um milênio que o Heathenry [paganismo] anglo-saxão deixou de ser praticado, pois a importância às vezes, talvez até mesmo colocada na importância da reciprocidade, de fato não morreu.