Oficial F.A.Q. of Ásatrú Vanatrú – Forn Sed Brazil 5.0

1-WHAT IS ASATRU?
O que é ÁSATRÚ?

Long before Christianity came to northern Europe, the people there – our ancestors – had their ownreligions. One of these was Asatru. It was practiced in the lands that are today Scandinavia, England,Germany (Deutschland), France, the Netherlands, Spain, Portugal and other countries as well.Asatru is the original or native religious belief for the peoples who lived in these regions.

Há muito tempo atras, antes do Cristianismo vir para o norte da Europa, o povo ali – nossos ancestrais – tiveram suas próprias religiões. Uma delas foi Ásatrú. Esta foi praticada nas terras que são hoje Escandinavia, Inglaterra, Alemanha(Germania ou Deutchland), França, Normandia e outros países assim. Ásatrú é a crença religiosa nativa ou original das pessoas que viveram nestas regiões.

2-WHAT DOES THE WORD “ASATRU” MEANS?
O que a palavra “Asatru” significa?

It means, roughly, “belief in the Gods” in Old Norse, the language of ancient Scandinavia in which so much of our source material was written. Ásatrú is a name artificially creacted by ocasion of inumerous works in many countries for the reconstruction and divulgation of our Tradition made by many heroic persons since XIX century. That Religion was know by so many names, depenting of the place or region. By Example,  Elder Way (Forna Seden/Forn Sed), The way of our ancestry, Religion of the Ancients, Ancient Religion, Our Troth (Troth may be translated as “faith” but not with the meaning of a blinded truth, but instead it, a  devotion to the spiritual ways and moral conduct, this word in a more esoteric interpretation may mean existence) and so go on.

Vagamente, isto significa “crença nos Deuses” em Nordico Classico, a linguagem da antiga Escandinavia
em que muito de nosso material ou fontes de pesquisa foram escritos. Ásatrú é um nome artificialmente
construido por ocasião de inumeros trabalhos em varios paises em pról da reconstrução e divulgação da
nossa Tradição feitos por muitas pessoas heroicas desde o século XIX. Ela era conhecida por varios
nomes, dependendo do lugar ou região. Por exemplo, caminho dos Elders (anciões ou veteranos),
caminho dos ancestrais, Antiga Religião, Our Troth (Our=Nosso, Troth=Fé, mas não no sentido de
confiança sem fundamentos e sim no sentido de devotamento aos caminhos espirituais e morais, esta
palavra pode significar também dever religioso mas em um sentido mais esotérico, esta pode significar
até mesmo existência) e assim vai.

3-WHEN DID ASATRU START?
Quando Ásatrú começou?

Asatru is thousands of years old. Its beginnings are lost in prehistory, but it is older than Christianity,
Islam, Buddhism, or most other religions. The spiritual impulses it expresses are as ancient as the
European peoples themselves – at least 40,000 years, and perhaps much older.

Ásatrú tem centenas de anos de idade. Sua origem esta perdida na pré-historia, mas é mais velha
que o Cristianísmo, Islamísmo, Buddhismo, ou muitas de outras religiões. O impulso espiritual que isso
expressa é tão antigo quanto as pessoas Européias em si – pelo menos 40.000 anos, e talvez muito
mais velha.

4-Is Asatru related to any other religion?
É o Ásatrú conectado ou relacionadocom alguma outra religião?

No–at least not in the sense of “borrowing” other religions’ gods or teachings outright.
Asatruar may have some basic beliefs in common with other pagans, or with religious people in general;
but Asatru is NOT an offshoot of any other faith.
(In particular, Asatruar are not “devil worshippers”; they do not even believe that a devil exists.)
In Historical view point, however, The Norse Old ways can be considered as a
Indo-European religion. It means that we have common roots with the Celtic Old Ways know
as Draoiseah or Druidism, the Hinduism and Buddhism. Then, one or another
little ressemblance is naturally expected.

Não–ao menos não no sentido de estar “roubando” as crenças, ensinamentos ou deuses afora de
outras religiões. Os Asatruar podem ter algumas crenças basicas em comum com outros pagãos, ou com as
pessoas religiosas em geral; mas o Ásatrú NÃO é uma derivação ou dissidencia de qualquer outra fé.
(Em particular, os Asatruar não é um “adorador do demonio”, pois estes sequer acreditam que
os demonios possam existir.)
Do ponto de vista Historico entretanto, os Velhos Caminhos Nordicos podem ser considerados como uma
religião Indo-Europeia. Isto significa que nós temos raizes em comum com os Velhos Caminhos Celta
conhecidos como Draoiseah ou Druidismo, o Hinduismo e Buddhismo. Então, uma ou outra pequena
semelhança é naturalmente esperada.

5-Aren’t “Asatru” and “Odinism” just different names for the same religion?
“Ásatrú” e “Odinismo”não são apenas nomes diferentes para a mesma religião?
It depends. Norse pagans in England do tend to use those words interchangeably.
In the United States, though, the name “Odinism” is generally avoided.
At worst, people associate it with specific racist organizations; at best, they think the name is misleading.
(Not everyone considers Odin the most important deity or feels specially dedicated to him.)
However, the statement that the Odinists is Asatruer is not incorrect. It is like to say that the Tibetan
Buddhists is Buddhists or The Coptas is Kristjans. That statement in itself is not incorrect, however,
not all the Buddhists follows the Tibetan Schools, and not all the kristjans are Coptas.

Isto depende. Pagãos Nordicos na Inglaterra tendem a intercambiar o uso destas palavras.
Nos Estados Unidos, entretanto, o nome “Odinismo” é geralmente evitado.
Na pior das hipoteses, as pessoas associam isto com organizações especificamente racistas;
na melhor, eles pensam que o nome leva a uma interpretação errônea.
(Nem todo mundo considera Odin a deidade mais importante ou se sente especialmente dedicado a ele.)
Entretanto, a afirmação que os Odinistas são asatruar não é incorreta. É como dizer que os Buddhistas
Tibetanos são Buddhistas ou que os Coptas são Kristãos. A afirmação em si não é incorreta, entretanto,
nem todos os Buddhistas são tibetanos, assim como nem todos os Kristãos são Coptas.
6-WHY DO WE NEED ASATRU?
AREN’T MOST PEOPLE WHO WANT RELIGION
SATISFIED WITH CHRISTIANITY OR ONE OF
THE OTHER “ESTABLISHED” RELIGIONS?
Por que nós precisamos do Ásatrú?
A maioria das pessoas que querem religiões não estão
satisfeitas com o Cristianismo ou alguma das outras
Religiões “estabelecidas”? People are attracted to the better-known religions because they have genuine spiritual needs which must
be filled. People are looking for community and for answers to the “big questions”: What life is all about,
and how we should live it. For many people today, the so-called major faiths do not have answers that
work. Asatru has answers, but it has not been an alternative for most seekers because they haven’t
known about it. Once they realize that there is another way – a better, more natural, more honorable
way – they will not be satisfied with anything less than a return to the religion of their ancestors.
Pessoas são atraidas para as mais-conhecidas religiões porque eles tem nescessidades espirituais genuinas
que precisam ser preenchidas. Pessoas estão procurando por comunidade e por respostas para as
“grandes questões”. O que é a vida em si, e porque temos que vive-la. Ásatrú tem respostas, mas esta
não tem sido a alternativa para muitas das pessoas apenas porque elas não a conheciam. Uma vez que
elas realizarem que ha um outro caminho – um melhor, mais natural, um caminho mais honoravel – elas não
irão ficar mais satisfeitas com qualquer outra coisa senão a religião de seus ancestrais.

7-WHY IS THE RELIGION OF OUR ANCESTORS THE
BEST ONE FOR US?
Porque a Religião de nossos ancestrais é a melhor para nós?

Because we are more like our ancestors than we are like anyone else. We inherited not only their
general physical appearance, but also their predominant mental, emotional, and spiritual traits. We
think and feel more like they did; our basic needs are most like theirs. the religion which best expressed
their innermost nature – Asatru – is better suited to us than is some other creed which started in the
Middle East among people who are essentially different from us. Judaism, Islam, and Christianity are alien
religions which do not truly speak to our souls. If any of thy ancestors came from Northern Europe, Thou
Thyself art probably heir to the old thoughts and ways of the Teutonic people, long forgotten though these
may have been in the rushing modern world. If not, thou art still part of the culture they helped to shape, a
speaker of a language that grew out of the world-view of the Anglo-Saxons for the sake of telling what they
held true and understood. The ways and works of our Teutonic heritage lie just below the surface of the
world we know, like gold forgotten beneath the grass covering a mound. It is up to those whose blood and
slous ring with the old songs, who feel the secret might of the runes and hear the whispering of our ancient
gods, to bring this treasure forth into the light of day again. To working of magick and worshipping the gods
of our ancestors art two of the first steps in requickening our hidden roots: only by matching wisdom and
works can aught of worth be achieved. But to work the magic rightly, thou must first know more of the
minds from which it came and the world giving birth to its might.

Porque nós somos mais semelhantes a nossos ancestrais do que qualquer outra coisa. Nós herdamos
não somente suas aparencias fisicas, mas também suas tendencias mentais, emocionais e espirituais
predominantes. Nós pensamos e sentimos muito semelhantemente ao modo como eles fizeram;
nossas nescessidades basicas são muito semelhantes as deles. A religião que expressa suas naturezas
mais internas – Ásatrú – se encaixa melhor a nos do que qualquer outro credo que começou no
oriente medio entre pessoas que essêncialmente são diferentes de nós. Judaismo, Islamismo e
Cristianismo são religiões alienigenas (estranhas, de fora) a nós e que não falam verdadeiramente a
nossas almas. Se algum dos seus ancestrais provém da Europa Nordica (Da região norte da europa),
tu a ti mesmo és provavelmente herdeiro dos velhos pensamentos e caminhos das pessoas teutônicas, a
muito esquecidos apesar deste ser um mundo moderno e impetuoso. Se não, tu és parte de uma cultura que
eles ajudaram a moldar, um porta-voz de uma linguagem que nasceu do ponto-de-vista-de-mundo dos
Anglo-Saxões pela graça de dizer o que eles mantinham em confiança e entendimento. Os caminhos e
trabalhos de nossa herança teutônica estão debaixo da superficie do mundo em que conhecemos, como
ouro escondido de baixo da grama, coberto por um montinho. Isto é legado a aqueles cujo sangue e/ou
alma se anelam com as velhas canções, que sentem o secreto poder das runas e escutam o sussurar dos
nossos antigos deuses, para manter este tesouro a frente da luz do dia novamente. O trabalhar
magicamente e cultuar os deuses de nossos ancestrais são dois dos primeiros passos em recuperar nossas
raizes ocultas: Somente por encaixar a sabedoria e trabalho que se pode atingir alguma coisa de util. Mas
para trabalhar magicalmente de forma correta, tú precisas conhecer primeiro as mentes do qual estas
vieram o o mundo que deu nascimento a estes poderes.

8-WHY DID ASATRU DIE OUT IF IT WAS THE RIGHT
RELIGION FOR EUROPEANS?
Porque Ásatrú pereceu se esta é a religião correta
para os Europeus?

Asatru was subjected to a violent campaign of repression over a period of hundreds of years. Countless
thousands of people were murdered, maimed, and exiled in the process. The common people (thy ancestors!)
did not give up their cherished beliefs easily. eventually, the monolithic organization of the Christian church,
bolstered by threats of economic isolation and assisted by an energetic propaganda campaign, triumphed
over the valiant but unsophisticated tribes.

Or so it seemed! Despite this persecution, elements of Asatru continued down to our own times – often in the
guise of folklore – proving that our own native religion appeals to our innermost beings in a fundamental
way. Now, a thousand years after its supposed demise, it is alive and growing. Indeed, so long as there
art men and women of European descent, try “So long as there are men and women willing to listen to the
the call of our beloved Goddesses and Gods, So long as there are individuals who thirst for freedom, Our faith will
never truly die because it springs from the soul of our people and the strength and vision of our dieties.
Asatru isn’t just what we BELIEVE, it’s what we ARE.

Ásatrú foi alvo de uma violenta campanha de repressão durante um periodo de centenas de anos.
Incontaveis centenas de pessoas foram assassinadas, aleijadas e exiladas no processo. As pessoas
comuns (seus ancestrais!) não desistiram de suas acarinhadas religiões facilmente. Eventualmente, a
organização monolítica da igreja Cristã, alentou por tratados de isolamento economico e foi assistida
por uma campanha energética de propaganda, triunfou sobre as valentes mas não sofisticadas tribos.
Ou assim pareceu! A despresar desta perseguição, elementos do Ásatrú continuaram adiante até
nossa própria época – muito sob o disfarce do folclore – provando que nossa própria religião nativa
aparece para nossos seres mais interiores como um caminho fundamental. Agora, umas centenas de
anos de sua suposta extinção, esta esta viva e crescendo. Em verdade, enquanto houverem homens
e mulheres querendo escutar o chamado de nossas amadas Deusas e Deuses, enquanto houverem individuos
sedentas de liberdade, nossa fé jamais ira realmente morrer porque surge das almas de nosso povo e
da força e visão de nossas deidades.
Ásatrú não é somente o que CREMOS, é o que nós SOMOS.
9-WASN’T THE ACCEPTANCE OF CHRISTIANITY
A SIGN OF CIVILIZATION – A STEP UP
FROM BARBARISM?
Não foi a aceitação do Cristianismo
um sinal de civilização – um passo a frente do barbarismo?

No! The atrocities committed by the abrahamism
(a term that is refered in general to these three faiths: Christians, Muslims, and Jews)
throughout history are hardly a step up from anything. The so-called “barbarians” who followed Asatru
(the Vikings, the various Norse tribes, and so forth) were the source of our finest civilized
traditions – trial by jury, parliaments, Anglo Saxon common law, and the rights of women, to name
a few. Our very word “law” comes from the Norse language, not from the tongues of the Christian lands.
We simply did not and do not need Christianity to be civilized.

Não! As atrocidades cometidas pelos Abraãmicos
(um termo usado genericamente a estas três religiões: Cristãos, mussulmanos e judeus) atravez da historia
são dificilmente um passo para alguma coisa. Os assim chamados “barbaros” que seguiram Ásatrú
(os Vikings, as varias tribos Nordicas, e assim vai) foram a raiz das nossas mais refinadas
tradições civilizadas – julgamento por juri, parlamentos, a lei comum Anglo Saxã, e os direitos das mulheres
para dar nome a algumas. Até mesmo a palavra “lei” em ingles (“Law”) vem na linguagem Nórdica, não
das linguas das terras Cristãs. Nós simplesmente não precisamos do Cristianismo para sermos civilizados.

10-THOU HAST SAID THAT ASATRU WAS THE
RELIGION OF THE VIKINGS, AMONG OTHER EARLY
EUROPEAN CULTURES.
WEREN’T THEY A PRETTY BLOODTHIRSTY LOT?
Tú disseste que o Ásatrú foi a religião dos Vikings, entre
outras culturas européias primitivas. Não foram eles um
tanto sedentos de sangue?

Modern historians agree that the Vikings were no more violent than the other peoples of their times.
Remember, the descriptions of Viking raids and invasions were all written by their enemies, who were
hardly unbiased. Both the Islamic and Christian cultures used means every bit as bloody, if not more so,
than the Norsemen. It was a very rough period in history for all concerned!

Historiadores modernos concordam que os Vikings não foram mais violentos que outros povos de suas
epocas. Lembrem-se, as descrições dos ataques surpresa e invasões foram escritas por seus inimigos, que
dificilmente eram imparciais. Ambas as culturas do Islamismo e Cristianismo usualmente foram a cada gota,
tão sangrentos quanto, se é que não foram mais, que os Nórdicos. Este foi um periodo muito turbulento na
história para todos que são ciêntes!

11-WE KEEP TALKING ABOUT THE VIKINGS. DOES
THIS MEAN THAT ASATRU IS ONLY FOR PEOPLE
OF SCANDINAVIAN ANCESTRY?
Nós mantemos uma conversa sobre os vikings. Isto significa
que Ásatrú é somente para as pessoas de
decendencia escandinava?

No. Asatru, as practiced by the Norse peoples, had so much in common with the religion of the other
Norse Setentrional tribes, and with their cousins the Celts,
that it may be thought of as one version of a general
European religion. Asatru is for all European peoples, whether or not their heritage is specifically
Scandinavian and for all people who was influentied and be simpathyc to their culture.
Its means that, even if the fact that thou art a North European Descendent makes thee more
easy to self identify thyself in that culture and/or religion, IT IS NO PRE REQUISITE
to be a asatruar. In fact, we will prefer and respect more a non teutonic descendent who
lives in a more honourable way and more virtuous, than someone who art “pure” descendent
but act in disacord with our principles and live a dishonoured life.
To the Gods, there art no ‘Choiced People’ and no Master Races.

Não. Ásatrú, como foi praticado pelas pessoas nórdicas, tem muito em comum com a religião das outras
tribos Nordicas Setrencionais, e de seus primos os Celtas,
que esta pode ser atravéz de algo como uma versão de
uma religião Européia genérica. Ásatrú é para todas as pessoas Europeias, mesmo que sua herança seja
ou não seja escandinava e para todas as pessoas que foram influênciadas e se simpatizam com sua cultura.
Isto significa qhe, mesmo que o fato de ser um decendente de Norte Europeus o faça se identificar
mais facilmente com a cultura e/ou religião, ISTO NÃO É UM PRÉ REQUISITO
para ser um asatruar. De fato, nós iriamos preferir e respeitar mais um não decendente teutônico que
vive de uma forma mais honrada e virtuosa, do que alguem que é um decendente “puro”,
mas age em desacordo com nossos principios e vive uma vida desonrada.
Para os Deuses, não ha nenhum ‘Povo Escolhido’ e nenhuma Raça Superior.

12-WHAT ARE THE BASIC BELIEFS OF ASATRU?
Quais são as crenças basicas do Ásatrú?

We believe in an underlying, all-pervading divine energy or essence which is generally hidden from us,
and which is beyond our immediate understanding. We further believe that this spiritual reality is
interdependent with us – that we affect it, and it affects us.
We believe that this underlying divinity expresses itself to us in the forms of the Gods and Goddesses. Stories
about these deities are like a sort of code, the mysterious “language” through which the divine reality speaks
to us. We believe in standards of behavior which are consistent with these spiritual truths and harmonious
with our deepest being.

Nós acreditamos em uma energia divina imanente, que a tudo penetra ou essência que é geralmente
escondida de nós, e esta além de nossa compreensão imediata. Nós ademais, acreditamos que esta
realidade espiritual é independente conosco – que nós afetamos esta, e que esta nos afeta.

Nós acreditamos que esta divindade imanente expressa a si para nós em muitas formas de Deuses e Deusas.
Estorias sobre estas divindades são como uma sorte de codigo, a misteriosa “linguagem” que esta divina
realidade nos fala.

Nós acreditamos em padrões de conduta nos quais são consistentes com essas verdades espirituais e
harmoniosas com nosso ser mais profundo.
13-HOW DOES ASATRU DIFFER FROM OTHER RELIGIONS?
Qual a diferença do Ásatrú para outras religiões?

Asatru is unlike the better-known religions in many ways. Some of these are:
We are polytheistic. That is, we believe in a number of deities, including Goddesses as well as Gods.
We do not accept the idea of “original sin”, the notion that we are tainted from birth and intrinsically bad,
as does Christianity. Thus, we do not need “saving”.
The Middle Eastern religions teach either a hatred of other religions or a duty to convert others, often
by force. They have often practiced these beliefs with cruel brutality.
We do not claim to be a universal religion or a faith for all of humankind. In fact, we don’t think such
a thing is possible or desirable. The different branches of humanity have different ways of looking at the
world, each of which is valid for them. It is only right that they have different religions, which of course they do.

Ásatru é diferente das mais conhecidas religiões de muitos modos. Alguns deles são:

Nós somos politeístas. Que é, nós acreditamos em um numero de deidades, incluindo Deusas tão bem como
Deuses. Não aceitamos a ideia de “pecado original”, a noção de que estamos maculados desde o nascimento
e intrinsicamente maus, assim como no Cristianísmo. Desta maneira, não precisamos de “salvação”.

As Religiões do Oriente Medio ensinam mesmo o odio de outras religiões ou uma conduta de converter os
outros, mesmo que pela força. Eles tem praticado estas crenças com cruel brutalidade.

Nós não clamamos nem reinvidicamos ser uma religião ou fé para toda a humanidade. De fato, nós não
pensamos que tal coisa seja possivel ou desejavel. Os diferentes ramos da humanidade tem diferentes
modos de olhar o mundo, cada um sendo valido para eles. E é correto que eles tenham diferentes
religiões, assim como, é claro, nós.

14-Why choose to follow the Viking Norse Gods at all?
Aren’t they just aspects of a universal whole-
-or even of the worshippers themselves?
Porque seguir afinal os Deuses Vikings Nordicos?
Afinal de contas, não são eles aspectos de um Todo universal-
– ou mesmo dos cultuadores em si?

Some religions do indeed teach that all deities are one; Asatru, however, does not.
The gods are distinct individuals and exist independently of their worshippers’ minds.
(A Hindu might call Odin an emanation of the Brahman; a Wiccan might call him an aspect of the Father God;
and a Jungian psychologist might call him a Norse version of the Wise Old Man archetype.
To an Asatruar, Odin is ODIN: as unique an individual as his followers, not an aspect of any other god,
and definitely not “all in the mind”.) It means in technical therms that we are polytheists and animists.

Algumas religiões de fato, ensinam que todas as deidades são uma; Ásatrú, entretanto, não o faz.
Os deuses são individuos distintos e existem independentemente das mentes de seus cultuadores.
(Um Hindu pode dizer que Odin é uma emanação de Brahman; um Wiccan pode dizer que ele é um
aspecto do Deus Pai; e um Psicólogo Jungiano poderia dizer que ele é uma versão Nordica do
aspecto do arquetipo do Velho Sabio. Para o Asatruar, Odin é ODIN: como um ser unico e individual
assim como seus seguidores, não um aspecto de outro deus, e definitivamente não “estão tudo na mente”.)
Em termos tecnicos, isto significa que somos politeístas e animístas.
15-DOST THOU CONSIDER THE NORSE MYTHS TO BE TRUE?
Tú consideras que os mitos nórdicos sejam verdadeiros?

The myths are stories about the Gods and Goddesses of Asatru. They are ways of stating religious truths.
That is, we would say they contain truths about the nature of divinity, our own nature, and the relationship
between the two. We do not contend that the myths are literally true, as history.

Os mitos são estórias sobre os Deuses e Deusas do Ásatrú. Eles são modos de se estabelecer verdades
religiosas. Que é, nós diremos que estas contem verdades sobre a natureza ou divindade, nossa própria
natureza, e a relação entre estas duas. Entretanto, não vamos dizer que os mitos são literalmente
verdadeiros, como história.

16-WHAT ABOUT THESE GODS AND GODDESSES?
ARE THEY REAL?
E sobre esses Deuses e Deusas? Eles são reais?

Yes, they are real. However, just as most Christians do not think their
God is really an old bearded figure sitting
on a golden chair in heaven, we do not believe Thor (for example) is actually a muscular, man-shaped
entity carrying a big hammer. There is a real Thor, but we approach an understanding of him through
this particular mental picture.

Sim, eles são reais. Entretanto, assim como muitos Cristãos não pensam que seu Deus seja realmente uma
figura velha e barbada sentada em uma cadeira de ouro no céu, nós não acreditamos que Thor
(por exemplo) seja atualmente- uma musculosa entidade em forma humana carregando um grande martelo.
Ha um real Thor, mas nós aproximamos um entendimento dele atravez desta particular figura mental.

17-DO FOLLOWERS OF ASATRU PRAY TO THEIR
GODS AND GODDESSES?
Os seguidores do Ásatrú oferecem preces
para seus Deuses e Deusas?

Yes, but not quite the way most people mean by the word. We never surrender our will to theirs or humble
ourselves before them, because we see ourselves as their kin, not as inferior, submissive pawns. Nor do we
beg and plead. We commune with them and honor them while seeking their blessing through formal rites
and informal meditation. Living a full and virtuous live is a form of prayer in itself. Our religion affects all parts
of our lives, not just those fragments that we choose to call “religious”.

Sim, mas não da maneira que a maioria das pessoas costumam entender por esta palavra. Nós nunca
rendemos nossa vontade para eles ou nos humilhamos diante deles, porque nós vemos a nós mesmos
como seus parentes, não como inferiores, peões submissivos. Nem nós esmolamos e imploramos. Nós
comungamos com eles e os honramos enquanto buscamos suas bençãos atravez de ritos formais e
meditações informais. Viver uma vida virtuosa e plena é uma prece em si. Nossa religião afeta todas
as partes de nossas vidas, não somente aqueles fragmentos que nós escolhemos chamar de “religiosos”.

18-DON’T THOU WORSHIP STONES AND TREES AND IDOLS?
Vós cultuais pedras, arvores e idolos?

No. These objects are not Gods, so we don’t worship them. We do sometimes use these items as
reminders of a God or Goddess, and we believe they can become “charged” with a certain aspect of
the divine energy, but we would never confuse them with the actual deities.

Não. Estes objetos não são Deuses, assim nós não os cultuamos. Nos, entretanto usamos esses itens
como algo para lembrar-nos de um Deus ou uma Deusa, e nós acreditamos que eles podes se tornar
“carregados”com um certo aspécto da energia divina, mas nós nunca confundimos eles com as deidades
em especial.

19-Do Asatruar consider their gods to be the only true ones?
Os Asatruar consideram os seus deuses os unicos verdadeiros?

No. Asatruar, as a rule, don’t seek to convert the rest of the world-
-largely because they don’t see it as the one right religion for everybody.
If a non-Asatru pagan wants to worship Diana or Cernunnos, that is perfectly acceptable;
if a Christian wants to remain Christian, that too is acceptable. The Norsemen generally didn’t belittle
other people’s gods, or claim that those gods didn’t exist. Even in the late Viking Age, the attitude towards
foreign religions was “You stick to your gods and I’ll stick to mine”; that attitude has
carried on into the modern Asatru revival.
Não. O Asatruar, como uma regra, não busca converter o resto do mundo-
grandemente por causa que estes não veem isto como A Religião Certa para todos.
Se um pagão não-Asatru quer cultuar a Diana ou Cernunnos, é perfeitamente aceitavel;
se um Cristão quer continuar Cristão, isto também é aceitavel. A gente Nordica geralmente
não zomba ou descredita os deuses de outras pessoas, ou alegam que estes deuses não existem.
Mesmo na tardia Era Viking, a atitude as religiões estrangeiras foi “Você se atem aos seus deuses e eu
aos meus”, esta atitude foi mantida até no reavivamento do Ásatrú moderno.

20-But isn’t Asatru anti-Semitic?
After all, Hitler claimed to believe in “Nordic” gods,
and he used Germanic pagan symbols as part of his political agenda.
Mas não é o Ásatrú anti-Semita?
Afinal, Hitler alegou acreditar nos deuses “Nordicos”,
e ele usou os simbolos pagãos Germanicos como parte de sua agenda politica.

Hitler himself was raised Christian, and never actually
believed in any of the Germanic gods. If anything, his beliefs most
resembled those of the so-called “Identity Christians”, who use a
warped interpretation of the Bible to justify racism and male dominance. The Viking symbolism
was used mainly because it appealed to the masses’ nationalistic feelings–and even then,
its meaning was perverted into something that the pagan tribes wouldn’t have recognized or accepted.

There are, of course, extremists in every religion who will use their beliefs
to justify racism (or sexism, or another prejudice). But Asatru itself
does NOT teach or promote those people’s attitudes; the two should not be confused.

Hitler em si foi criado como Cristão, e nunca realmente acreditou em nenhum dos
deuses Nordicos. Se estas se assemelham a alguma coisa, estas são semelhantes aos da
assim chamada “Identidade Cristã”, que usam uma interpretação da Biblia para justificar o
racismo e o dominio masculino. O simbolismo Germanico foi amplamente usado porque isto foi
um apelo aos sentimentos nacionalistas das massas– e mesmo então,
seus significados foram pervertidos em algo que as tribos pagãs não reconheceram ou aceitaram.

Ha, é claro, extremistas em cada religião que usarão suas crenças
para justificar racismo (ou sexismo, ou outra coisa prejudicial). Mas o Ásatrú em si
NÃO ensina ou promove as atitudes destas pessoas; estas duas não devem ser confundidas.

21-I’ve noticed that a lot of Asatru people are into “playing Viking”: wearing Norse-style clothes in ritual, learning crafts that were common in the Viking Age, assuming Norse names. Is this actually a requirement of the religion?
Eu percebi que um monte das pessoas do Ásatrú estão numas de “dar uma de Vikings”: vestindo roupas no estilo Nordico em rituais, aprendendo artezanatos que foram comuns na Era Viking, assumindo nomes Nordicos. É atualmente um requerimento a religião?
No. People on both sides have their valid points, however: Those who DO “play Viking” emphasize that Asatru teaches respect for ancestors, tradition and history. They see Norse names, ritual clothes and handicrafts as a “hands-on” link with the past. They also point out that most religions keep some archaic practices in a ritual context, long after those practices have died out in the everyday world.

Não. Pessoas em ambos os lados tem entretanto seus pontos validos. Aqueles que “Dão uma de Vikings” enfatizam que o Ásatrú ensina o respeito pelos ancestrais, tradição e historia. Eles veem os nomes Nordicos, roupas ritualisticas e artezanato manual como algo que os liga ao passado. Eles também denotam que muitas religiões mantém muitas praticas arcaicas em um contexto ritual, muito após estas praticas terem morrido no mundo dos dias de hoje.

Those who DON’T do any of these things emphasize that a religion has to be relevant to the time and place where its followers live: a modern American shouldn’t try to act like a 10th-century Icelander. (Ancient Viking tribesmen learned to fight with swords, grow their own food and sew their own clothes because those skills were necessary in their day-to-day life; that is no longer true for most of us today.) The “modern relevance” people also point out that there’s no evidence that the Norse tribes themselves treated their religion as a historical reenactment; people didn’t “play Stone Age” in a ritual context to prove that they respected the past.

Aqueles que NÃO FAZEM nenhuma destas coisas, enfatizam que uma religião tem que ser relevante ao tempo e a epoca que seus seguidores vivem: um Americano ou Brasileiro moderno não tem que viver como um islândico do Século X da Era Comum. (Os homens das antigas tribos nordicas aprenderam a lutar com espadas, plantar sua própria comida e tecer suas próprias roupas porque estas habilidades eram nescessárias na sua epoca para suas vidas do dia-a-dia, que não é nescessariamente uma necessidade atual para muitos de nós nos dias de hoje) As pessoas da “relevancia moderna” também denotam que não ha nenhuma evidência de que as Tribos Nordicas em si, trataram sua religião como uma religação com a historia, as pessoas não “davam umas de Homens das Cavernas” em um contexto ritual para provar que eles respeitavam o passado.

22-I’ve read that the Norsemen sacrificed animals and even humans as part of their religion.
Is this still part of modern Asatru?
Eu li que os Nordicos faziam sacrificios de animais, e até mesmo de humanos como
parte de sua religião.
Esta pratica é mantida no Ásatrú moderno?

Human sacrifice is definitely NOT part of modern Asatru practice. Some groups, however, still do practice animal sacrifice; those groups tend to live in areas where farm or game animals are often killed for “mundane” reasons anyway. They see the sacrifice as a vital part of the religion, acknowledging that their food comes from living creatures and consecrating its death to the gods. (Unlike some cultures’ version of animal sacrifice, which destroyed the whole offering by fire, the Germanic version was essentially a sacred meal: the edible parts were blessed and shared by the worshipers, and the rest was used or thrown away as it would have normally been.) For the most part, however, modern Asatruar make only a “symbolic” animal sacrifice (consecrating an edible image of an animal, or a piece of meat) if they make one at all. Some reserve that practice for only the most important rituals; many more do away with the sacrificial animal altogether, offering only a drink.

Sacrificios Humanos NÃO são definitivamente parte das praticas modernas do Ásatrú. Muitos grupos, entretanto, mantém a pratica dos sacrificios de animais; estes grupos tendem a viver em areas aonde os animais de fazenda ou gamos são mortos de qualquer forma por razões “mundanas”. Eles veem o sacrificio como uma parte vital de sua religião, estando ciêntes que suas refeições são oriundas de criaturas viventes e consagram suas mortes aos deuses. (Diferentemente da versão de muitas culturas dos sacrificios animais, que destroem toda a oferenda pelo fogo, a versão Germanica foi essêncialmente uma refeição sagrada: As partes comestiveis são abençoadas e divididas pelos cultuadores, e o resto foi usado ou jogado fora como seria de qualquer maneira. Muitos reservam esta pratica somente para os rituais mais importantes; muitos dispensam o sacrificio animal adjuntamente, oferecendo somente uma bebida.

23-I’ve noticed that many Asatruar practice magic (especially rune magic); is this a requirement of the religion?
Eu percebi que muitos Ásatruar praticam a magia (especialmente magia runica), este é um requerimento para a religião?

The religion does teach that magic is real and acceptable; and many people do indeed come to Asatru through an interest in runecraft. However, this does NOT mean that everybody is expected to study or practice magic. (Spell-working does not play as strong a role in Asatru as it does in Wicca, to name the most obvious example.) Conversely, a person can practice rune magic in some form without following the Asatru religion–as long as the magician is familiar with the Germanic gods, myths and symbolism, and takes the runes in their cultural context.
A religião ensina que a magia é real e aceitavel; e que muitas pessoas realmente veem ao Ásatrú atravéz de um interesse nas runas. Entretanto, isto NÃO significa que é esperado que todos tenham que estudar ou praticar magia. (O Trabalho magico não tem um papel tão forte no Ásatrú como tem na Wicca, para nomear um dos exemplos mais obvios) Convencionalmente, uma pessoa pode praticar a magia runica de alguma forma, sem seguir a religião Ásatrú — pelo menos enquanto este magista for familiarizado com os deuses Germanicos, mitos e simbolismo, e tomar as runas em seu contexto cultural.

24-WHAT ARE THE STANDARDS OF BEHAVIOR
TAUGHT IN ASATRU?
Quais são os padrões de conduta apregoados no Ásatrú?

Some of the qualities we hold in high regard are strength, courage, joy, honor, freedom, loyalty
to kin, realism, vigor, and the revering of our ancestors. To express these things in our lives is virtuous,
and we strive to do this. Their opposites – weakness, cowardice, adherence to dogma rather than to
the realities of the world, and the like – constitute vices and are to be avoided. Proper behavior in
Asatru consists of maximizing one’s virtues and minimizing one’s vices. This code of conduct reflects
the highest and most heroic ideals of our people. (Reference to the Nine Nobles Virtues that is Courage, Truth,
Honour, Loyalty, Discipline, Hopitality, Industriousness and Perseverance)

Muitas das qualidades que nós mantemos em alta estima são força, coragem, regozijo, honra, liberdade,
lealdade (para os parentes, amigos e irmãos do Troth) para os kin, realismo, vigor e a reverencia aos
ancestrais. Expressar estas coisas em nossas vidas é virtuoso, e nós nos esforçamos para faze-lo.
Seus opostos – fraqueza, covardia, aderencia para um dogma em vez da realidade do mundo,
e coisas assim – constituem vicios e são para serem evitadas. Própria conduta no Ásatrú consiste em
maximizar as virtudes de um e minimizar os vicios do mesmo. Este codigo de conduta reflete os ideais
mais altos e heroicos de nosso povo. (Referencia de leitura para as Nove Nobres Virtudes que são
Coragem, Verdade,
Honra, Fidelidade, Disciplina, Hospitalidade, Laboriosidade, Auto suficiência e Perseverança)

25-DON’T ALL RELIGIONS BELIEVE IN THESE THINGS
THOU’VE JUST NAMED?
Mas todas as religiões não acreditam nestas coisas que tú
tens nomeado?

No. People may honestly believe that this is the case, but examination does not bear this out. They believe
in freedom, yet their scriptures say they are slaves to their God. They accept that joy is good, but their
teachings laden them with guilt because of some imaginary “original sin”. Their instinct is to understand
Nature’s world from verifiable evidence, yet they are trained to believe black is white, round is flat, and
natural instincts are evil without question when the teachings of their church conflict with reason or with
known facts.
Many of us instinctively believe in the values of Asatru because they have been passed down to us from our
ancestors. We want to believe that other religions espouse those values, so we see what we want to see.
Most people just haven’t yet realized that the major religions(generaly speaking) are saying things that
conflict with the values we know in our hearts are right. To find northern European virtues nature, one
should look where those virtues have their natural home – Asatru.

Não. Pessoas podem honestamente acreditar que este é o caso, mas uma examinação não levara isto adiante.
Eles acreditam em liberdade, mesmo que suas escrituras digam que eles são escravos (servos) do Deus
deles. Eles aceitam que o regozijo é bom, mas seus ensinamentos os levam a se sentirem culpados por
causa de algum imaginário “pecado original”. Seus instintos são entender o mundo da Natureza por
evidências verificaveis, mesmo que eles sejam treinados a acreditar que preto é branco, redondo é
quadrado, e instintos naturais são malignos sem questionar quando os ensinamentos da igreja deles
entram em conflito com a razão ou com fatos conhecidos

Muitos de nós instintivamente acreditamos nos valores do Ásatrú porque eles foram passados abaixo
por nossos ancestrais. Nós queremos acreditar que outras religiões esposam estes valores, assim nós
vemos o que queremos ver. Muitas pessoas não realizaram (ou se tocaram de) que as maiores religiões
(generalizando) estão dizendo coisas que entram em conflito com valores que nós conhecemos nos nossos
corações como certos. Achar as virtudes de natureza norte européias, é preciso olhar aonde estas
virtudes tem seu lar natural – Ásatrú
26-WHAT DO THOU HAVE TO SAY ABOUT
GOOD AND EVIL?
O que tens a dizer sobre Bem e Mal?

Good and evil are not constants. What is good in one case will not be good in another, and evil in one
circumstance will not be evil under a different set of conditions. In any one instance, the right course of
action will have been shaped by the influence of the past and the present. The result may or may not be
“good” or “evil”, but it will still be the right action.
In no case are good and evil dictated to us by the edicts of an alien, authoritarian deity, as in the
Middle East. We are expected to use our freedom, responsibility, and awareness of duty to serve
the highest and best ends.

Bem e mal não são constantes. O que é bom em um caso não sera bom em outro, e o que é mal em uma
circunstância não sera mal em um diferente estado de condições. Em qualquer instancia, o curso correto
da ação sera moldado pela influência do passado e o presente. O resultado podera ou não podera ser
“bom” ou “mal”, mas esta certamente continuara a ação mais correta.

Em nenhum caso sera ditado bem e mal para nos pelos editos de uma deidade alienigena e autoritaria como
na idade média. Esperamos de nós que usemos nossa liberdade, responsabilidade e conciência de
conduta para servir os fins melhores e mais elevados.

27-WHAT DOES ASATRU TEACH ABOUT AN AFTERLIFE?
O que o Ásatrú ensina sobre o pós-vida?

We believe that there is an afterlife, and that those who have lived virtuous lives will go on to experience
greater fulfillment, pleasure, and challenge. Those who have led lives characterized more by vice than
by virtue will be separated from kin and doomed to an existence of dullness and gloom. The precise
nature of the afterlife – what it will look like and feel like – is beyond our understanding and is dealt with
symbolically in the myths.
There is also a tradition in asatru of rebirth within the family line. Perhaps the individual is able to choose
whether or not he or she is re-manifested in this world, or there may be natural laws which govern this.
In a sense, of course, we all live on in our descendents quite apart from an afterlife as such.

We of Asatru do not overly concern ourselves with the next life. We live here and now, in this life. If we do this
and do it well, the next life will take care of itself.

Nós acreditamos que existe uma vida após a morte, e que aqueles que viveram vidas virtuosas irão
experienciar grandes realizações, prazeres e disputas. Para aqueles que viveram vidas mais caracterizadas
pelo vicio do que pela virtude, serão separados de seus entes queridos e condenados para uma
existencia de tédio e depressão. A natureza precisa da vida após a morte-como isso ira parecer o
que sera sentido – esta além de nosso entendimento e orientado simbolicamente nos mitos.

Também ha uma tradição Ásatrú de renascimento na linha familiar. Talvez o individuo seja capaz de
escolher quando ira ou se ira ou não se remanifestar neste mundo, ou ai possa haver algumas leis naturais
que governam isto. Em um certo sentido, é claro, todos nós continuamos a viver em nossos descendentes
bastante a parte de uma tal vida após a morte.

28-DOES ASATRU INVOLVE ANCESTOR WORSHIP?
Ásatrú implica também em culto aos ancestrais?

Asatru says we should honor our ancestors. It also says we are bonded to those ancestors in a special
way. However, we do not actually(in general cases)worship them. However it will depend upon the
personal spiritual orientation from thy own Godhi or Skaldr.
We believe our forebears have passed to us certain spiritual qualities just as surely as they have given
us various physical traits. They live on in us. The family or clan is above and beyond the limits of
time and place. Thus we have a reverence for our ancestry even though we do not involve generally
ourselves in ancestor worship as such.

Ásatrú diz que nós devemos honrar nossos ancestrais. Isto também quer dizer que estamos ligados a
estes de uma maneira especial. Entretanto, nós atualmente(nos casos em geral)não os cultuamos.entretanto
isso vai depender da orientação espiritual pessoal do seu próprio Godhi ou Skaldr.

Nós acreditamos que nossos antepassados passaram para nós certas qualidades espirituais da mesma
forma que eles nos deram varias feições fisicas. Eles vivem em nós. A familia ou clan esta acima e além
dos limites do tempo e lugar. Apesar de nós termos uma reverência por nossos ancestrais, isto não significa
que estejamos envolvidos em geral no culto aos antepassados em si.
29-DOES ASATRU HAVE A HOLY BOOK, LIKE THE BIBLE?
O Ásatrú tem um Livro Sagrado, assim como a Biblia?

No. There are written sources which are useful to us because they contain much of our sacred lore in the
form of myths and examples of right conduct, but we do not accept them as infallible or inspired documents.
Any religion which does this is deceiving its members about the purity and precision of the written word.
The various competing factions of Middle Eastern religions are proof of this. Their conflicting interpretations
can not all be correct!
There are two real sources of holy truth, and neither expresses itself to us in words. One is the universe
around us, which is a manifestation of the underlying divine essence. The other is the universe within us,
passed down from our ancestors as instinct, emotion, innate predispositions, and perhaps even ethnc
memory. By combining these sources of internal and external wisdom with the literature left us by our
ancestors, we arrive at religious truths. This living spiritual guidance is better than any dusty, dogmatic
“holy book”, whose writings are often so ambiguous that even clerical scholars disagree and whose
interpretations change with the politics of the times.

Não. Ha escritos que nos são uteis porque eles contem muito de nosso saber sagrado em forma de mitos
e exemplos de correta conduta, mas nós não aceitamos-os como documentos inspirados ou infaliveis.
Qualquer religião que assim o faz, ilude seus membros sobre a pureza e precisão da palavra escrita.
As varias facções competitivas das religiões do Oriente Medio são a prova disto. Suas interpretações
conflitantes podem não serem todas corretas!

Ha duas fontes reais da verdade sagrada, e nenhuma delas expressa a si própria para nós em palavras.
Uma é o universo a nossa volta, que é uma manifestação da essência divina imanente. A outra é o
universo conosco (ou dentro de nós/Micro-cosmos), passado abaixo pelos nossos ancestrais como
instinto, emoção, predisposições inatas, e talvez memorias étnicas. Pelo combinar destas fontes de
sabedoria interna e externa com a literatura deixada para nós pelos nossos ancestrais, nós atingimos as
verdades religiosas. Este aguiamento espiritual vivente é melhor do que qualquer poeirento, dogmático
“livro sacro”, cujas interpretações são tão ambiguas que qualquer clérigo escolar discordara e cujas
interpretações mudarão com as politicas de epoca.

30-ASATRU HAS BEEN DESCRIBED AS A
“NATURE RELIGION”.
WHAT DOES THAT MEAN?
Ásatrú tem sido descrita como uma
“Religião da Natureza”.
O que isto significa?

We treasure the spiritual awe, the feeling of “connecting” with the Gods and Goddesses, which can come
from experiencing and appreciating the beauty and majesty of Nature. Our deities act in and through natural
law. By working in harmony with Nature we can become co-workers with the Gods. This attitude removes
the opposition between “natural” and “supernatural” and between religion and science.

For us, following a “Nature religion” means recognizing that we are part of Nature, subject to all its
laws, even when that offends our Christian-influenced misconceptions. We may be Gods-in-the-making,
but we are also members of the animal kingdom – a noble heritage in its own right. Our ancestors and their
predecessors prevailed through billions of years of unimaginable challenges, a feat which must awe
even the Gods themselves.

Nós atesouramos a estupefactação espiritual, o sentimento de “conectar” com os Deuses e Deusas,
que pode vir de experienciar e apreciar a beleza e majestade da Natureza. Nossas deidades agem de
acordo com as leis naturais. Pelo Trabalhar em harmonia com a Natureza, nós podemos nos tornar
co-trabalhadores com os Deuses. Esta atitude remove a oposição entre o “natural” e o “sobrenatural”
e entre a religião e a ciência.

Para nós que seguimos uma “Religião da Natureza”, isto significa reconhecer que fazemos parte da
mesma, sujeitos a todas as suas leis, mesmo que isso ofenda nossos conceitos errôneos influenciados
pelo Cristianismo. Nós podemos ser Deuses-em-formação, mas nós também somos membros do reino
animal – uma nobre herança no seu próprio direito. Nossos ancestrais e seus predecessores prevaleceram
atravez de bilhões de anos de inimaginaveis disputas, um feito que certamente assombrara os próprios
Deuses em si.

31-WHERE DID THE UNIVERSE COME FROM,
ACCORDING TO ASATRU?
Daonde veio o Universo, de acordo com o Ásatrú?

Our myths describe the beginning of the universe as the unfolding of a natural process, rather than one
requiring supernatural intervention. Followers of Asatru need not abandon modern science to retain their
religion. The old lore of our people describes the interaction of fire and ice and the development of life
from these – but this is symbolic, and we will leave it to our scientists to discover how the universe was born.

Nossos mitos decrevem o começo do universo mais como uma exposição de um processo natural, do que
algo que requeriu uma intervenção sobre-natural. Os seguidores do Ásatrú não precisam abandonar a
ciência moderna para manter sua religião. O velho saber de nosso povo descreve a interação do fogo
e gelo e o desenvolvimento da vida desses dois – mas isto é simbólico, e nós podemos deixar isto na mão
dos cientistas para descobrir como o universo surgiu.

32-WHAT ARE THE RUNES, AND WHAT DO
THEY HAVE TO DO WITH ASATRU?
O que são as runas, e o que elas tem a ver com o Ásatrú?

Runes are ancient Norse symbols representing various concepts or forces in the universe. Taken together,
they express the our ancestors, the teutonic world view. Their meanings are intimately connected with the
teachings of Asatru. Our myths tell how Odin, father of the Gods, won them through painful ordeal so
that Gods and humans alike might benefit from their wisdom.

Runas são simbolos nordicos antigos representando varios conceitos de forças no universo. Tomadas em
conjunto, elas expressam a visão de mundo teutônica, de nossos ancestrais. Nossos mitos nos dizem
como Odin, pai dos Deuses, ganhou estas atravez de uma experiencia penosa e dolorosa, e assim os
Deuses e humanos podem se beneficiar de sua sabedoria.

33-HOW IS ASATRU ORGANIZED?
Como O Ásatrú é organizado?

Asatru is non-authoritarian and decentralized, expressing our love of freedom.
While we do have definite
tenets, we have little dogma. There is no all-powerful spiritual leader
whose word is law, no “pope” of Asatru
to dictate truth. No guru or priest has an exclusive direct line to
the Gods. The Gods live in Thee! However,
we have in our tradition our Godhar (God-Man, Chieftain or Priest)
who act as a administrator of events and/or
as a priest in our blots (rites). These ones are the prefered
to perform a blot since they studied a lot more than a
normal person but without these ones, anyone can perform
a blot. We have also something called as a Skald.
That one is our equivalent to the traditional Celtic Bard
of Draoiseah (druidism) religion of our cousins, the celts.
To this one, is regarded to sing and guard our songs and stories.
To recite our laws and act as a protector of
our traditions. That one is the prefered substitute for a Godhi(sing.) br> in perform the Blots. However these two
titles means only that those who earned these titles had studied
a lot more than normal persons about our rites
and traditions. It not mean a spiritual degree or something
like that. The Level of spirituality is regard only to
individual efforts. It is really possible that even a lay asafolk
have a more developed spiritual degree than some
godhi or a skald.

Ásatrú é não-autoritaria e decentralizada, expressando nosso amor pela liberdade.
Apesar de que nós
termos principios bem definidos, temos poucos dogmas.
Não ha um Todo-Poderoso lider espiritual cujas palavras
sejam lei, nenhum “papa” do Ásatrú para ditar a verdade.
Nenhum guru ou sacerdote tem uma linha
exclusiva com os Deuses. Os Deuses vivem em ti. Entretanto, nós temos em nossa tradição, nossos
Godhar (lit. Homem Deus, Chefe ou Sacerdote) que age como administrador de eventos e/ou como
sacerdote em nossos blots(ritos).
Estes são os preferenciais para perfazer um blot ja que eles estudaram
mais do que uma pessoa normal, mas na ausência destes, qualquer um pode perfazer um blot. Nos temos
também algo que chamamos de Skald. Este é o nosso equivalente mais proximo do tradicional Bardo Celta
da Religião de Draoiseah (druidismo) de nossos primos, os celtas. Para este, é legado o dever de cantar e
resguardar nossas canções e estorias. Recitar nossas leis e agir como protetor de nossas tradições. Este
seria o substituto ideal para um Godhi(singular) em sua ausência, para perfazer os Blots. Entretanto esses
dois titulos significam somente que aqueles que detem estes titulos estudaram mais do que as pessoas
normais sobre nossos ritos e tradições. Isto não significa um grau de desenvolvimento espiritual ou algo
semelhante a isso. O nivel de espiritualidade é algo que cabe somente ao esforço individual. É ate mesmo
possivel o fato de que um asafolk leigo tenha mais desenvolvimento espiritual que algum godhi ou um skald.

34-HOW ASATRUAR CALL TEMSELVES?
Como os Ásatrúars chamam a si próprios?

Well, as it was explained, the name Ásatrú is not the Original name to our religion since that one has many
names deppending of what place or region it was praticed. In ancient times, we called the people who
followed the same culture and/or the way of our forebears in a simplest way as “The Folks” and those
who art not of our culture and religion art simply “people who don’t belong to the folk”. Actually we call
ourselves as kindreds, fellows (brothers/sisters) of Old Ways, and asafolks. Asafolk is a word that have
two components, Folk and Asa, that wish to mean ASAR Folks or Folks who belongs to the ASAR.
ASAR is a word that refers to all Æsir Gods and Goddesses, but in pratice, it refers to All Norse Gods
and Godesses.

Bem, como ja foi explicado, o nome Ásatrú não é o nome original de nossa religião ja que esta teve
muitos nomes, dependendo do lugar ou região em que era praticada. Nos tempos antigos, nos chamavamos
as pessoas que seguiam a mesma cultura e/ou o caminho de nossos antepassados em um simples modo de
como “A Nossa Gente” ou “A Gente” e
aqueles que não seguiam nossa cultura e religião de apenas “pessoas que não são da Nossa Gente”.
Atualmente nós chamamos a nós mesmos de kindreds (palavra que é referente a pessoas que fazem parte
de nosso kith. Kith quer dizer, pessoa que tem um laço conosco, seja sanguineo (por parentesco ou nos
casos de serem irmãos de sangue), amigos e irmãos de ideologia, filosofia ou religião), irmãos(ãs) dos
Velhos Caminhos, e asafolks. Asafolk é uma palavra que é formada por dois componentes, Folk e Asa.
Folk significa “gente”. Esta palavra vem a significar Pessoas do ASAR, ou Pessoas que estão ligadas aos
ASAR. ASAR é uma palavra que se refere a todos os Deuses e Deusas Æsires, mas na pratica, isto se
refere a Todos os Deuses e Deusas Nórdicos, sejam eles Æsires ou Vanires.

35-DO ÁSATRÚ IS SEXIST?
THE NORSE HISTORIES SHOWS DEFITITELY A MALE DEITIES
AND MALE HEROES PREDOMINANCE.
Ásatrú não é sexista? As historias nórdicas mostram definitivamente uma
predominancia de deidades e hérois masculinos.

The Norse tribes was not more patriarchal or sexist than any other pre-kristjan societies of Europe;
as long their religion. Strong and independent women (and Goddesses) appeared in histories that was
preserved even nowaddays. But the myths was not stabilished to after some centuries from the convertion
to Kristyanism. Also, many of our Myths was compiled and was put to writened language by kristjan
clerics in general. Because that, much of the folk histories about the womans was disappeared.
Exist evidences that the tribes has some matriarcal groups centralized around Goddesses, but some studious,
as the Gimbutas, was exagered their importance. (those who was in a matriarchal society and payed
worship to the Goddesses was not tottally peacefully, as long those of the patriarchal society who
worshiped male Gods was not so violent). The Norse Ancient Religion was not glorified one gender
more than another.

As tribos Nordiicas não eram mais sexistas ou patriarcais que qualquer das outras sociedades pre-kristãs
da Europa; tampouco era sua religião. Mulheres (e Deusas) fortes e independentes aparecem en historias
que todavía se conservam. Mas os mitos não foram asentados ate varios séculos depois da conversão ao
Cristianismo. Incluso foram em geral clérigos quem os recopilaram e passaram por escrito. Por estes, muitas
das historias populares relacionadas as mulheres desapareceram.
Ha evidencia de que as tribos tinham alguns grupos matriarcais e centralizados em torno a Deusas, mas alguns
estudiosos, como Gimbutas, tem exagerado sua importancia. (Os que tinham sociedade matriarcal e rendian
culto as Deusas não eram totalmente pacíficos, como tampouco eram totalmente violentos os de sociedade
patriarcal e culto aos Deuses). A Antiga Religião Nordica não glorifica um genero sobre outro.

36-I REMEMBER TO BE LISTENED ABOUT THE NORSE PEOPLE
BELIEFS THAT ONLY WARRIORS WHO DIE IN BATTLE WILL LIVE
WITH THE GODS AFTER THEIR DEATH – AND ALL EVERYONE ELSE
WILL BE DOOMED TO THE PERDITION AND WILL BE PUT IN HEL.
DOST IT IS TRUE?
DOST THE MODERN ASATRUAR BELIEVE IN IT?
(If they do, there’s not much point in following Asatru unless you’re on active duty in the military!)
Recordo haver lido que os nórdicos criam que só os guerreiros que moríam em batalha, viviam com
os Deuses logo de sua morte – e que todos os demáis estavan condenados a perdição
e se alojarían em Hel.
É isto verdade?
Os asatruar modernos creem nisto?
(Se isto for verdade, não ha muita razão em seguir o Ásatrú, a não ser que você tenha uma vida
militar ativa)

The idea of a afterlife with two different destinations (a good place, a bad place, and no other possible
destination), was common in the Middle-Eastern religions as the islamism, Kristjanism and the Zoroastrism.
But all the Viking conception of a afterlife was not to go into one place or Another. Valhalla was reserved
to the chosen warriors (valk). But Valhalla was not the unique divine home in Aesgarð. The another Gods
has their own palaces (halls) too, and the dead may be destined to another God’s Halls than Odin’s Hall
or Valhalla.
About Hel, the terrorific imanineries in the Prose Edda was without any doubt influenced by the non Norse
religions description of the Underworld, as the kristjan or Greco-roman religion. (Snorri Sturluson, after all,
was a kristjan with a classical education; and lived 100 years after the Iceland was
converted to Kristjanism).
Another sources, as the eddic poem “The Balder’s Dream” and another Scandinavian
folk legends of nowadays, shows Hel as a rest place to the deceased,
and no as a torture and suffering place.
Only a poem tells about a afterlife place of suffering and torture
as a part of the Norse beliefs, and that poem
describes Nastrand (The Coast of the Dead Man) as a place sepparated from Hel. Who ends in Nastrand
after his death? Assassins, those who break oaths,
those who tell lies for seducing others. In another words,
the “bad place” was reserved to people who commited the worse crimes.
But beyond that, the Norse Tribes believed in good and evil (in a relative way, not in a absolute way
as the abrahamic religions) and that acts will have their consequences.
Also, the Gods is limited and commit mistakes too, but even they must pay the price for that mistakes.
The mythical texts teach ues about the value of
Honor and good reputation: a man (or a God) must be judged
by his actions, not only for his words of beliefs.

A ideia de uma vida depois da morte em dois destinos diferentes (um lugar bom, um lugar mal, e nenhum
outro destino possivel), é comum nas religiões do Oriente Medio como o Islam, o Cristianismo e o
Zoroastrismo. Mas o conceito Viking da vida depois da morte não era a de ir destinado a um lugar ou
a outro. Valhalla estava reservado aos guerreiros eleitos. Mas Valhalla não é a única residencia divina
em Asgard. Os demais Deuses tem palacios propios, e os mortos podem terminar viviendo com outros
Deuses ademais de Odín.
Com respeito a Hel, as terroríficas imagens na Prosa Edda foram sem duvida alguma influenciadas pelas
descrições do mundo subterráneo de religiões não Nordicas, como a Cristã o a Greco-Romana.
(Snorri Sturluson, depois de todo, era un Cristão com educação classica; e viveu 100 anos depois de que
a Islandia foi convertida ao Cristianismo). Outras fontes, como o poema Eddico “O Sonho de Balder”
e algumas lendas populares Escandinavas de hoje em dia, mostram a Hel como um lugar tranquilo para o
descanso dos mortos, e não como um lugar para a tortura e o sofrimento.
Só um poema, menciona uma vida depois da morte de tortura e sofrimento como parte das creenças
germánicas, e este poema descreve o Nastrand (“A Costa do Homem Morto”) como um lugar separado
de Hel. Quem termina em Nastrand logo de sua morte? Assassinos, os que rompem juramentos, gente
que mente para seduzir a outros. Em outras palavras, o “mal lugar” está reservado para gente que comete
crimes atrozes.
Más alem disto, as tribos Nordicas crian que existia os principios de bem e mal (de uma forma relativa, e não
de uma forma absoluta como nas religiões abraãmicas), e estes atos teriam consequencias. Incluso os Deuses
também são limitados e cometem erros, mas eles também devem pagar o preço por estes erros.
Os textos míticos nos ensinam o valor da Honra e a boa reputação: um homem (ou um Deus) deve ser
julgado por suas açoes, não por suas palavras ou crenças.

37-OK–so I don’t have to be a warrior, a magician, or a historical reenactor to practice Asatru; and I haven’t done anything horrible enough to send me to Nastrand.
Does that mean that I can do anything I want, as long as I believe the Norse Gods are real?
OK–Então eu não tenho que ser um guerreiro, um magista, um um renascentista historico para praticar o Ásatrú; e eu não fiz nada de horrivel o suficiente para me mandarem ao Nastrand. Isto significa que eu posso fazer o que eu quiser, enquanto eu acreditar que os deuses Nordicos são reais?
NO!!! The Viking tribesmen still believed that right and wrong exist, and that actions have consequences. Even the gods are limited and make mistakes–but even they have to pay the price for those mistakes. (The god Tyr, for instance, lost his right hand after he made a promise he didn’t intend to keep: he swore to let the Fenris Wolf go if it couldn’t break some magic chains the gods had made. The wolf couldn’t do it, of course–and bit off the hand that Tyr had placed in its mouth as a pledge of good faith.) The mythical texts we have may not say that the gods are totally good, or that the slightest mistake leads to eternal torture. They do, however, teach the value of honor and a good reputation: a man (or a god) should be judged on his actions, not merely his words or beliefs. The mere word “law” in english comes from an norse semantical origin, and as it has said before, in such a Viking society, no one is aboce the law, even the kings.

NÃO!!! As tribos Nordicas ainda acreditavam que o certo e o errado existem, e que as ações tem suas conseqüencias. Mesmo os deuses são limitados e cometem erros–mas mesmo eles devem pagar por seus erros. (O deus Tyr, por exemplo, perdeu sua mão direita depois de ele fazer uma promessa que ele não estava intencionado em cumpri-la: Ele jurou deixar o Lobo Fenris ir se este não pudesse quebrar algumas correntes magicas que os deuses fizeram. O lobo não conseguiu fazer isto, é claro–e mordeu a mão que Tyr colocou em sua boca como uma mostra de boa-fé.) Os textos miticos que nós temos, nunca disseram que os deuses são totalmente bons, ou que o menor dos erros possam levar a uma tortura eterna. Eles, entretanto, ensinam que o valor da honra e da boa reputação de um homem (ou um deus) deve ser julgada por suas ações, não meramente em suas palavras ou crenças. Até a palavra “Law” que quer dizer “Lei” em ingles, tem ogigens semânticas nordicas, e como ja foi dito antes, em tais sociedades Vikings, ninguém esta acima da Lei, nem mesmo os Reis.

38-Can I be a asatruar (or claim to be a asafolk) if I follow and/or mix my practices and beliefs with another faith or magical systems, such as wicca, thelema, kristendoom, Qabalah, High Ceremonial Magick, Vodoo, Santeria, Satanism, Gnosticism, Pantheism and/or whathever?
Posso eu ser um asatruar (ou alegar ser um asafolk) se eu seguir e/ou misturar minhas praticas e crenças com outros sistemas magico ou religiosos como a wicca, thelema, kristyanismo, Qabalah, Alta Magia Cerimonial, Vodoo, Santeria, Satanismo, Gnosticismo, Panteismo e/ou qualquer coisa que seja?

NO! If an Asatruar mixes these religions with his own he/she is not true, is not loyal, is not dedicated and is therefore a poser…a fake…a fraud…a scar on the face of Heathenry.

NÃO! Se um Asatruar mistura estas religiões com sua propria, ele/ela não é verdadeiro (trú), não é leal, não é dedicado e além disto, um falso, uma forja, uma fraude, uma cicatriz e uma mancha na face do Heathenismo.

The people are entitled to do what they want, but I they should get one religion confused with another. You can believe in Christ and Thor at the same time but still not get the two different teachings confused, which people often do. I myself practice only one religion, because I feel that I could spend a life of research into my own religion and not fully understand the depth of it so why try to understand or three religions and end up barely understanding them.

As pessoas podem fazer o que bem entenderem, mas não penso que elas possam fazer com que a nossa religião seja confundida com outra. Você pode acreditar em Cristo e Thor ao mesmo tempo, mas não tomar confusão entre estes dois ensinamentos, como algumas pessoas fazem muitas vezes. Eu mesmo pratico uma religião, porque eu sinto que eu posso levar uma vida de pesquisa na minha propria religião e não entender totalmente os aspectos mais profundos desta, então porque eu tentaria entender duas ou três religiões e terminar entendendo apenas vagamente estas?

Religions are different, have different practices, come from different cultures, and have different belief systems for a reason…cause they are supposed to be practiced seperately by different people! But Asatru and Xianity could NEVER be practiced together. If someone holds differeing beliefs from different religions…they are untrue to those religions, and untrue to themselves, and is a hypocrite and a fake.

Religiões são diferentes, tem diferentes praticas, vem de diferentes culturas, e possuem diferentes sistemas de crença por uma razão… Por causa de que estas são supostamente praticadas separadamente por diferentes pessoas! Mas o Ásatrú e o Kristyanismo NUNCA podem ser praticadas em conjunto. Se alguém mantem diferentes crenças de diferentes religiões… Eles são falsos e insinceros para com estas religiões, e falsos e insinceros consigo próprios, e isto é uma fraude e uma hipocrisia.

Being AsatruaR doesn’t mean you deny that other pantheons exist, just that you don’t follow their God/desses. You follow the ASAR (The norse deities, from the three tribes knew in the lore as Aesir, Vanir and Jotnar.).
Ser um AsatruaR não significa que você nega que outros panteões venham a existir, mas que você não segue seus/suas Deuses/Deusas. Você segue os ASAR (As deidades nordicas das três tribos conhecidas em nossa cultura, lendas e escrituras como os Aesir, Vanir e Jotnar.).
As to modern (and non traditional) adherants of the Norse Ways wanting to worship other gods, that should be left to the individual. However, any individual makig such a choice needs to be aware many factors could leave them not being accepted by either pantheon of gods. The ancient pagan religions had a wide range of beliefs, often in conflict with each other. Some things the Greeks counted a virteous would have seen you thrown in a bog in Denmark. These ethical differences could lead an Pagan to no end of sorrow were they to worship a god of a pantheon shoe values do not keep with our own. Acceptable forms of sacrifice differed. Our Gods seem to be satisified with blot, a type of communion between us and the Gods. The Gods of Carthage on the other hand preferred wholesale burnt sacrifice often of one’s first born. Some Gods would not accept grain sacrifices, others only grain. Even in our own religion, the Elves will not accept blood. These differences in how rites are preformed and what is acceptable to give, like the differences in virtues and customs can also cause heartache for someone that worships more than one set of gods. Finally, ancient Heathenry was centered on the family and the tribe. These they viewed as an innangarth, a protected enclosure. Anything within the enclosure was held dear and could be trusted. That outside of it could not nescessarily be held to the same however. So while they would not fear or hate that outside their own enclosure, they certainly would not bring it into their homes to worship. This is probably as true of the Gods as it was the ancient Heathens. Thor would probably view Mars as just another ettin or thurs whose head he may have to crack.
Assim como os modernos (e não tradicionais) seguidores dos Caminhos Nordicos querem seguir outros deuses, esta decisão é individual. Entretanto, antes de fazer tal escolha, este precisa estar ciente de varios fatores que o podem levar a não serem aceitos por nenhum destes panteões de deuses. As antigas religiões pagãs tinham um vasto leque de diversas crenças, muitas vezes em conflito com cada uma destas. Muito do que os gregos consideravam virtuoso o faria ser jogado do abismo na Dinamarca. Estas diferenças eticas podem levar um Pagão a nenhum tipo de lamento aonde eles cultuam um deus de um panteão cujos valores basicos não se coadunam com os nossos. Formas aceitaveis de sacrificio diferiam. Nossos Deuses se veem satisceitos com um blot, um tipo de comunhão entre nós e os Deuses. Os Deuses de Cartago, por outro lado, prefeririam o sacrificio totalmente queimado do filho primogenito de alguém. Alguns Deuses não aceitariam sacrificios de grãos, outros, somente grãos. Mesmo em nossa religião, os Elfos não aceitam sangue. Estas diferenças de como os ritos são e o que é aceitavel oferecer, assim como as diferenças nas virtudes e costumes, podem causar um ataque cardiaco em alguém que cultua mais de um conjunto de deuses. Finalmente, o antigo Heathenismo foi centrado na familia e Tribo. Estes eram vistos como um innangarþ, um cercado protegido. Qualquer coisa dentro deste cercado é preservado com carinho e pode ser confiado. O que esta fora disto entretanto, não nescessariamente teria tido a mesma consideração. Assim sendo, ao mesmo tempo que eles não odiavam ou temiam o que é fora de seu cercado proprio, eles certamente não os trariam em seus proprios lares para ser cultuados. Isto é provavelmente tão verdadeiro para os Deuses como foi para os antigos Heathens (pagãos Thor provavelmente veria Marte apenas como outro ettin ou thurse cuja cabeça ele teria que arrebentar…

39- Was the Sincretism with Kristendoom, and necessary step
of the preservation of the Norse Old Ways?
Foi o Sincretismo com a Kristandade um passo necessario
para a preservação dos Antigos Caminhos Nordicos?

NO!!! The primordial norse culture was of democratical values. Our forebears had chosen their leaders through votes, had an high value to individual righs and freedom, and made their laws through an Assembly or Ting. Kristendoom comes with very useful doctrines for those scandinavian leaders in dire need to betray their people in order to become despotical leaders with an Absolutist Centered Power System generated through ideas like “divine” right to rule, submission to the leader, blind faith and passive aceptation of slavery, as preached in the kristjan bible, and/or by the Church. This is the primordial reason why those kings made several sword pointed conversions, and forced them up to the new faith through the death threat. Few scandinavian kings worked on the preservation of the original norse religion, like Queen Sigrith of Sweden and the Frisian King Radbod. Kristendoom used the syncretism as an soft way to introduce the new faith to the norse people, and latter to abuse their trusts and destroy the culture and spiritual heritage. The Norse Syncreto Christianity-Heathenism was called as Arianism Doctrine, conveniently preached by the kristjans leaders, followed by several norse people like some scandinavians and the visigoths (the norse forebears of the Iberian and portuguese-brazilian peoples), and latter, declared by the same christianity as an Heretical doctrine and those who followed it, suffered terrible prosecution. Our faith was only preserved because some valiantly norsemen get out of the kristjanized Scandinavian lands and founded Iceland and made traditional communities there. They choosen an even more democratical way of life, without kings and since there was no kings, then thre was no prosecution! Iceland become an christian country only latter due to genocidal war threats by those scandinavian kristjan kings and the need of trade, since the kristjan lands forced an economical blocking to the former heathen Iceland, and even so, this place without christian kings, was much more tolerant towards the Old Faith (Forn Sed), and it is thanks to them, we have access to our classical texts and old folklorical – religious legends such as like the Poetic Eddas, The Prose Edda and several heathen Sagas like the Volsunga Saga!

NÃO!!! A cultura nordica primordial era de valores democraticos. Nossos predecessores escolhiam seus lideres atravéz do voto, tinham uma alta valorização aos direitos e liberdades individuais, e faziam suas leis atravéz de uma Grande Assembleia (Parlamento Popular) ou Thing. A Kristandade veio com doutrinas muito uteis para aqueles lideres escandinavos em grave necessidade de trair sua gente com o objetivo de se tornarem lideres despoticos com um Sistema de Poder Centralizado Absolutista gerado atravéz de ideias como direito “divino” de governar, submissão ao lider, fé cega e aceitação passiva da escravatura, assim como pregados na biblia kristã, e/ou pela Igreja. Esta é a razão primordial do porque estes reis fizeram diversas conversões forçadas sob ponta de espada, e forçaram o povo para esta nova fé atravéz de ameaças de morte. Poucos reis escandinavos trabalharam pela preservação da religião nordica original, tais como a Rainha Sigrith da Suécia e o Rei Radbod da Frisia. A Kristandade usou o sincretismo como uma maneira suave de introduzir a nova fé para as pessoas nordicas, e mais tarde, para abusar de suas confianças e destruir a suas culturas e heranças espirituais. O Sincreto Kristianismo-Heathenismo Nordico foi chamado de Doutrina Arianista, convenientemente pregada pelos lideres kristãos, seguido por diversos povos nordicos como muitos escandinavos e os visigodos (os ancestrais nordicos dos povos ibericos e portugueses-brasileiros), e mais tardar, declarados pelo mesmo cristianismo como uma doutrina Heretica e aqueles que a seguiram, sofreram terriveis perseguições. Nossa fé foi somente preservada graças a valentes nordicos que cairam fora das terras escandinavas kristianizadas e fundaram a Islândia e fizeram comunidades tradicionais ali. Eles escolheram um modo de vida ainda mais democratico, sem reis e ja que ali não havia reis, então ali não havia perseguição! A Islândia se tornou um pais cristão somente tempos depois devido a ameaças de guerras genocidas promovidas pelos reis escandinavos kristãos e a necessidade de comercio, ja que as terras kristãs forçaram um embargo economico contra a doravante não mais kristã Islândia, e mesmo assim, este lugar sem reis kristãos, foi muito mais tolerante para com a Velha Fé (Forn Sed), e é graças a eles que nós temos acesso aos textos classicos e lendas folclorico-religiosas tais como as Eddas Poeticas, As Eddas em Prosa e varias Sagas heathenistas como por exemplo, a Saga de Volsunga!

This FAQ will be in constantly updating. If a question will
be frequently asked, thou may be sure that this one will be added here. =-)

Este FAQ esta sob constante atualização. Se uma pergunta for frequentemente feita, tu podes estar certo
que esta sera colocada aqui. 🙂

Written by:

T’is FAQ is subject of alterations as a text abot Frequently Asqued Questions. If one more question turn to

Godhi Octavio Augusto Okimoto Alves de Carvalho
(Godhi Medhal Mikit Stór-Ljón Oddhinsson)
Email: medhal8@hotpop.com

Help The Fight Against Spam!

Ásatrú Vanatrú- Forn Sed Brazil
Norse Religious Traditionalism
Official Website
URL: http://www.angelfire.com/wy/wyrd/

Bibliografy (thanks to):

Steve McNallen’s FAQ
Asatru Folk Assembly
P.O. Box 445
Nevada City, CA 95959

Lady Ingeborg Norden’s FAQ

Teutônic Magic
By Kveldulf Gundarsson
The Godhi and Lawspeaker of North Texas Kindred
c/o LLEWELLYN’S NEW WORLDS OF MIND AND SPIRIT
P.O. BOX 64383-291, St. Paul, MN 55164-0383, USA

Please enclose a self-addressed, stamped envelope to reply, or US$ 1.00 to cover costs.

Argentina Kindred – Wolfs Alliance ‘s FAQ
(We have a link to their Site in our Links Page)

Gods And Myths
OF
Northern Europe
——————————————————
H. R. Ellis Davidson

and all of USA Samfundnet Ásatrú Forna Seden Mailing List for the contributions.

Special thanks to Elder Heimdallr Thorvinn Hinganli
and Githya Krei A. Steimberg

Ásatrú Vanatrú – Forn Sed Brazil
Norse Religious Traditionalism
Tradicionalismo Religioso Nordico