Odinismo vs Nazismo

Heill ASAR ok Vanir
Heill Alfar ok Landvaetter
Heill öllum Asafolkar í trú ok siðr
Eu escrevi este texto, por causa dos fatos referentes a errônea associação do nome “Odinísmo” nos E.U.A. a nazismo e terrorismo, tendo se tornado uma palavra suja devido as ações de certas pessoas que fazem terrorísmo e racismo em nome da velha fé, e se tornou uma palavra suja monitorada pelos grupos de monitores anti-odio.

Primeiro de tudo, o que é Odinísmo?
A palavra Odinísmo veio de dois componentes: Ismo, do grego ismos que significa ideologia ou ensinamento, e é claro, Odin. O nome de Odin, é claro, não veio das lingual gregas. Eu acredito que seu nome (um nome entre varios outros como Alfather (Pai Total ou Pai Magnanimo), Valfather (Pai dos enforcados ou Pai dos Escolhidos [mortos em batalha]), Grimlord (O Impiedoso), Helm Bearer (portador do Helmo), etc) significando “O Doador do Od” sendo que o Od é a dadiva que Odin da a todos os descendentes de Ask e Embla (A humanidade). Od é o extase, ou a loucura sagrada. Uma experiência assaz prazeirosa para aqueles que ja a experimentaram. Mas, com excessão aos novatos, creio que não falei novidade nenhuma para ninguém.
Os ensinamentos raciais Nazistas são sobre a preservação da pureza racial (esquecendo se de que todos nós pertencemos a Raça Humana) e são contra a miscigenação ou o que é chamado de casamento ou procriação intra-racial.

Sim, a muito tempo atraz, Lady Giselda nos deu uma breve nota sobre o ponto de vista tradicional de nossa cultura concernindo o racísmo.

Aqui esta:

“As vertentes mais proeminentes dos Pagãos Nordicos/Asatruers, acreditam que o racísmo é errado, e apontam que os argumentos de que os Deuses e Deusas querem “pureza” das raças são sem base ja que os Deuses e Deusas em si ja se ajuntaram cou outras raças em si. (As raças mais referidas nas Lendas Nordicas são as Aesir e Vanir, duas raças de Deuses, os Jotuns, também conhecidos como Gigantes; Elfos, aka Elfos, anões, Idises (Espiritos Ancestrais Maternos), Humanos e varios monstros. Ha muita coabitação entre os Aesir e Vanir, e também ha casamentos entre os Aesires, Vanires e Jotnar). Um ponto que é mencionado muito é o de que após o Ragnarok, quando os novos Deuses começarem novamente com a Nova Midgarþ, muitos destes novos Deuses serão filhos de uniões de Deuses/Jotuns – incluindo os filhos de ThorR, Magni e Modi. Uma questão sub implicita aqui é “Quem é que vai dizer a ThorR que Seus filhos não são “puros” o suficiente?””

(Podes Tú olhar no fundo do olho do Pai Magnanimo sem se sentir culpado?)
(Fez tú tudo o que podes para manter seu nome limpo em sua merecida gloria?)
Este é o ponto! Lorde Odin foi conhecido como um Deus não para qualquer um. Ele escolhe seus verdadeiros afins. Ele é um Sieg Ase. (Deus de Vitoria), Escolhedor dos Mortos, Deus das Artes e Poesia porque ele divide conosco o Od e o Hidromel da Inspiração, e depois de tudo, ele é um Deus de Balanço ou Equilibrio.

E SIM!!! Certamente NÃO será ele que irá dizer ao mais amado de seus filhos,
O Rauða þórR (Thor Vermelho), que seus netos não são puros o suficiente!

De acordo com o mito geral indo-europeu da criação, tudo veio da vacuidade.
Tudo veio de Gyungagap. (No nosso caso nordico)

“Parafraseando o Voluspá (vs. 3), Snorri enfatisa que no começo dos tempos não havia nada senão um grande vacuo chamado Ginnungagap, um vacuo preenchido por forças magicas poderosas (o termo ginnung é relacionado para a palavra do Old Norse(Nórdico Classico) ginnregin, “Os deuses supremos”, e a palavra runica ginArunAR, “runas dotadas de poder magico”). No Voluspá, o texto diz:

“Quando Ymir viveu, em tempos mais antigos, quando não havia areia, nem mar, nem o barulho das ondas”,

ao passo que Snorri diz:
“No começo, nenhuma coisa existiu, não havia areia, nem mar, nem o frescor das ondas.”.

É provavel que a versão de Snorri reflita a tradição mais antiga, por causa de que a ideia de um espaço vazio e um mundo de mera potencialidade precedendo a criação e vista como que relacionada a herança ancestral das pessoas Germanicas desde que nisto se acha um paralelo fabuloso com o Hino cosmogonico muito conhecido pelo nome de Rgveda:
“Ali não havia nem ser, nem não ser; não havia ali espaço nem um céu acima” (10.129).

A mesma ideia é expressada em Old Norse (Nórdico Classico) pela frase
“Jorð fannz æva né upphiminn”
(“A Terra foi desconhecida e o Céu (mundo celestial) acima”),
uma velha imagem poetica com um paralelismo de uma prece do Alto Germanico Classico de Wessobrunn:
“Dat ero ni was noh ufhimil”
(“Não havia Terra nem um céu acima”),
Bem assim como na forma em Ingles Classico
“Eorðan … and upheofon.” “

“Shunyata tad rûpan. Rûpan sa Shunyata” Prajña Pâramita Hridaya Sutra
A vacuidade é a forma (O Todo). A forma é a vacuidade.

“Jovem eram os anos quando Ymir fez seu assentamento,
Não havia areia nem mar e nem ondas a balançar;
a terra estava em nenhuma parte nem o céu acima,
o caos escancarado, a grama em nenhuma parte.”
Volüspá – Verso 3
Tradução para o Ingles: Carolyne Larrington
Tradução para portugues de G. Octavio Augusto O.A. de Carvalho
Então, do gyungagap surge os três elementos primordiais que são o Fogo, o Gelo e o Vento. A interação, conflito e EQUILIBRIO destes três elementos geraram o nosso Universo assim como nós o conhecemos, e aos Nossos Deuses. O Desequilibrio destes três elementos causará a destruição do Universo como nós o conhecemos e assim como é descrito em nosso mitos. Atravéz destes três elementos, nós fomos criados e por estes três elementos, nós seremos destruidos. Tudo na natureza é um ciclo. Para haver a proxima Primavera, nós precisamos passar melo Inverno. Qualquer verdadeiro pagão ou heathen deve entender isto.
Estes três elementos tem algum tipo de correspondencia com as Três Forças Cosmicas do Caos Creativo, a Ordem Estabilizadora e a Entropia (Destruição) Equilibradora. Nós podemos ver uma correspondencia entre estes três principios cosmicos e as Três Damas do Destino que são Vedanki, Urd e Skuld (conhecidas nos nossos mitos Eddicos como As Três Nornes).

O Caos Creativo é o Elemento da eterna mudança ou transformação. Deste vem a possibilidade Do Novo. Mas o excesso deste causa destruição, porque se tudo mudar sem limites e a toda hora, tudo não poderá existir, e nada realmente será criado.

Para Solucionar este problema, ha a Ordem Estabilizadora.
Esta permite a nova transformada coisa se tornar duravel, e existente. Este é o propósito da Ordem. E o Caos trabalhando com a Ordem, possibilita as transformações nescessárias para a vida em si. Mas o excesso de Ordem Estabilizadora causa o Problema da Estagnação. Sem as mudanças do Caos, alguém pode se tornar estagnado e morrerá. Como uma estatua. É porisso que a Força da Entropia (Destruição) é nescessária para agir em pról do equilibro entre estes dois principios.
A Entropia é uma força que entra em oposição ao Caos e a Ordem. O excesso de Entropia, entretanto, pode causar a destruição do Universo. Algum dia, isto acontecerá, mas por razões naturais. Com a ação da Entropia, a Ação do Caos cessará, dando lugar para a situação Ordenada da Vacuidade. A Ordem em si também cessará de existir, porque não haverá nenhuma força do Caos a ser Estabilizada. E Tudo se tornará em Vacuidade. A Verdadeira Vacuidade aonde que o Nada é o Tudo-em-potencial. Com isto, mesmo a Entropia deixa de existir, porque se nao ha nada a ser destruido, também não haverá o principio da entropia. Quando tudo voltar ao estado de Vacuidade Absoluta que é o Tudo-em-potencial, o Velho (universo) será destruido e (devido a isto), um novo pode nascer. Este é O Balanço e o Ciclo natural que nossas lendas, nossos mitos ensinam.

E o Todo-Sabio (Odhinn), o Deus que se assenta no Altíssimo Trono Hliðskjálf, certamente conhece tais ensinamentos. Depois da ameaça do Terrivel Avô Lobo Fenris, que foi derrotado por TyrR, com o sacrificio de sua própria mão, perguntem a si próprios o porque do Lorde Oddhinn não ter pedido a ninguém para matar Fenris enquanto ele (Fenris) se mantém aprisionado? Lorde Odin sabe que seu destino é ser morto por Fenris no Ragnarök. Por que então? Porque ele sabe a nescessidade do Balanço na estrutura do Universo. Mesmo o Ragnarök é nescessário para o bem estar do Universo. Mesmo os esforços dos ASAR (nossos Deuses Aesires e Vanires) para manter o Ragnarök o mais longe possivel também é uma coisa nescessária. O Balanço destas forças em conflito é o que mantem nossas vidas e é a força que da movimento a roda das Estações (Primavera, Verão, Outono e Inverno) no sentido literal e simbolico. Queres um exemplo de como o significado figurativo das rodas das estações pode ser aplicado? Aqui esta um dos varios exemplos possiveis:

Nascimento e Infância: Primavera ->Verdandi
Adolecencia: Verão -> Verdandi-Urd
Fase Adulta e procriativa: Outono -> Urd – Skuld
Velhice e Morte: Inverno -> Skuld

Lorde Odin, além disso, também se envolveu com Deusas de outras Tribos ou Raças se preferir. Com a Deusa Jord (A Sagrada Mãe Terra), ele gerou o mais amado de seus Filhos. O Vermelho Asa-ThorR, Deus do Trovão e Guardião da Humanidade contra as forças malignas thursicas (destrutivas). O Deus mais popular. Cultuado pelos camponeses como um Deus de fertilidade, devido aos beneficios que a chiva causa ao bem estar das colheitas.

Com uma Jottun (Uma Gigante do Gelo), ele gerou Vali, nosso Sagrado Vingador Negro. Quando ele encontra uma coisa realmente traiçoeira e desonrada que tenha acontecido e a vitima clame por sua Justiça, nenhuma piedade será posta a estes desgraçados traidores.

Então, os ensinamentos nazi sobre a pureza racial e contra a miscigenação são completamente incompativeis, não somente com nossos mitos, mas com o Odinismo.

Odin também coabitou com mulheres de outras raças com o objetivo de fazer suas melhores qualidade se somarem e serem multiplicadas em seus filhos e causarem Transformação e Evolução. Estes dois valores ou conceitos são algo que DEVEM ser mais altamente valorizados e louvados por todos os Verdadeiros Odinistas e os Trú-Folkar de Odin!.

Mas eles podem argumentar: – Ok, isto é o que faz eles aceitaveis, devido a sua ancestralidade aesica, para terem sido aceitos entre os aesir. Então, Ancestralidade é algo que realmente importa…

ERRADO!!!
E Loki? Loki é um Jotun Puro (Gigante do Gelo) que não somente foi aceito entre os aesir, mas ele se tornou o Irmão-de-sangue do Excelso Pai-total (Alfather), Pai dos escolhidos (Valfather – Pai dos escolhidos, enforcados e/ou mortos heroicamente em batalha), e Sieg Lorde Oddhinn (Odin, Senhor da Vitória). Além disso, Skaði ainda é uma Jottun, mas ela foi aceita entre os Aesir sem nenhum problema. (Bem, considerem isso uma indenização ao dano e a dor que estes causaram injustamente ao pai desta…) O que o nosso Excelso Pai-Total nos ensina com isso? Ele ensina que a aceitação de uma pessoa deve ser julgada pela sua conduta, modo de agir e valores pessoais.
Isto, juntamente com outro de nossos simbolos sagrados, desonrada e injustamente amaldiçoado pelo povo, a Swastika, fazem o Odinismo e a Swastika INOCENTES dos Crimes Infames do que a Irmandade de Odin declarou como “Abominações” que é o assassinato. (Não estou afiliado a eles, apenas vi o que esta declarado em seu website).

como
Os Amigos da Swastika
Afirmaram:

* de um click na swastika sorridente para ir no website deles. (em ingles) *

Nós declaramos a swastika inocente
dos crimes perpretados em seu nome sob as bandeiras Nazistas.
Não podemos permitir que Cinco anos de guerra
façam ser ignorados cinco centenas de anos de historia sagrada.
Nós declaramos que a swastika tem uma vida independente.
E dizemos, “Para o Inferno com Hitler”!
Então, ha aqueles que perpetuam atividades racistas como
os varios crimes de odio que ocorrem em uma base diaria, aqueles que negam os
horrores genocidas do holocausto durante a Segunda Guerra Mundial, aqueles que destroem
e maculam lugares religiosos e a propriedade alheia, cometem assassinatos e assaltos
baseados somente nas diferenças raciais, etnicas, religiosas, e/ou na orientação sexual, aqueles
que colocam as mulheres em um status de maquinas reprodutivas com o objetivo
de procriar uma “pura raça branca”, aqueles que advogam segregação racial e
ensinam suas crianças a odiar aqueles que são diferentes em uma visão bastarda
e falida da visão Nazista da religião Germanica.
Tais pessoas NÃO MERECEM O NOME ODDHINISMO!!!
Bem, alguém pode argumentar que isto é somente para os Deuses, não para nós.

ERRADO!!!

Quando alguém se diz asatruar, ou odinista, se espera que esta pessoa siga os Velhos Caminhos, ou O caminho de Odin. E nossos predecessores não foram racialístas ou racistas. Raça não foi algo que importasse a eles. Somente Cultura. Os nordicos praticaram o assim chamado casamento intra-racial. Assim como aconteceu com eles entre o povo inuit (eskimos), como um bom exemplo disto. Bem, se isto acontecesse, o novo marido ou esposa, e suas crianças mestiças seriam inuits ou heathens (nordicas)?
Resposta: Isto depende de como o novo(a) marido/esposa e/ou suas crianças agiriam. Se eles agirem como inuits, eles permaneceriam inuit e somente a comunidade inuit os aceitaria. Se eles agirem com os valores e cultura pertinente aos nordicos, eles seriam aceitos na comunidade da gente nordica. E os nordicos fizeram muitos casamentos intra-raciais, não somente com os inuit, mas com muitas outras pessoas de varias diferentes origens etnicas.

A mera origem dos nordicos não foi baseada em pureza racial. Como os academicos bem sabem, três vertentes etnicas foram responsaveis pela origem dos nordicos. Os Proto-Indo-Europeus, Os Pictos (os mesmo que deram origem aos Celtas) e os Uralo – Althaicos!

Ok, Ásatrú e Oddhinismo são religiões não somente de Honra, mas de Liberdade.
Ha alguns Kindreds que somente aceitam pessoas de pura origem nordica, escandinava, teutônica o qualquer outra ancestralidade. Isto até que é aceitavel SE estes não discriminarem e Guerrearem (para se ter liberdade, nós e eles precisamos respeitar a liberdade uns dos outros) contra os asafolks ou kindreds que não estão nestas caracteristicas ou aceitam pessoas, não importa a raça, sexo ou escolha sexual.
Para formar um novo kindred ou aceitar um novo membro para um, este precisa ser uma pessoa confiavel. Mesmo que eu não concorde com seus criterios de como eles julgam se uma pessoa é confiavel o suficiente para ser um membro de seus kindreds ou associações. A vida os ensinará como a mim me ensinou que pessoas más ou desonradas podem ser achadas em toda a parte, não importa a origem etnica. Eu conheço um kindred na America do Sul que teve problemas com tais “Verdadeiros Asatruars” de puro-sangue. Estes desonrados prejudicaram seu kindred, abusaram da confiança de seu Godhi, roubaram varias camisetas e publicações, roubaram artigos de outros websites e assumiram sua auoria em nome do kindred (causando problemas de reputação e Copyright aos mesmos…) Felizmente, estes foram BANIDOS Para Sempre!!!
“Aos olhos dos deuses, não ha povos escolhidos e nem raças superiores.”
O Odinismo é uma religião de Honra, Coragem, Sabedoria, Perseverança e até mesmo Humildade como é ensinado no Havamál. O Sieg Lorde Oddhinn precisou de toda a sua humildade para se vestir como mulher com o objetivo de aprender a arte do SeiðR de lady Freyja por pelo menos um ano. (Não estou certo?)
“O tolo que pensa ser ele cheio de sabedoria.
Quando ele se senta a lareira (com sua família) em seu lar,
Rapidamente se acha questionado pelos outros.
Ai ele sabe que não sabe de nada ao fim. ” Havamal – verso 26

“Um homem entre amigos jamais deve zombar de outro:
Muitos acreditam no homem
Que não é questionado por saber muito
E assim ele escapa de seu escárnio. ” Havamal – verso 30
“De seu conhecimento um homem jamais deve fazer bazófia(gabar-se),
De preferencia, seja econômico no falar
Quando a sua casa um sábio vier:
Raramente aqueles que estão em silêncio cometem erros;
a mãe esperteza É sempre uma amiga fiel, “Havamal – Verso 6
E sim, o Odinismo é uma religião de Compaixão e Generosidade:
“É melhor Ter uma cabana pequena,
E ser o mestre em seu próprio lar:
Seu coração sangra no pedinte que precisa
Pedir por cada refeição para se alimentar. ” Havamal – Verso 37

” Feoh byþ frofur fira gehwylcum; sceal ðeah manna gehwylc miclun hyt dælan gif he wile for drihtne domes hleotan.

Prosperidade é conforto a todos os homens; apesar de que todo homem deva partilhá-la, se ele quiser ganhar honra perante os olhos do Lorde.
Gyfu gumena byþ gleng and herenys, wraþu and wyrþscype and wræcna gehwam ar and ætwist, ðe byþ oþra leas.
Generosidade traz crédito e honra, que confirma a dignidade de um; fornece ajuda e subsistência
a todos os homens falidos que estão destituídos de qualquer coisa. “The Anglo-Saxon Rune Poem
Então, as acusações e afirmações que o Odinismo e todo o Ásatrú são uma Religião Egoista e Individualista não são verdades.
A atitude do Odinista sobre o Conhecimento é a de Buscar a Verdade, em vez de se aderir à um Dogma. (entendam ‘Dogma’ como aquelas “verdades” inquestionaveis que estão contidas em muitas das Religiões do Oriente Medio.)
Apenas tente dizer estas coisas, mesmo em um tom razoavel e moderado a estes racistas que alegam serem Odinistas. Eles se recusarão a ouvir estas palavras como todo o seus corações como um evangelico fanatico, e ignorarão ou mesmo responderão agressivamente mesmo que eles não tenham argumentos logicos para responder a tudo isso de uma maneria razoavel, em vez de fazer uma discussão contrutiva e/ou aprender algo que possa mudar suas atitudes.

O Odinismo é um caminho de aprendizado. Odin esta aprendendo a todo o momento. Ele é tão sedento por conhecimento que mesmo depois de adquirir todo o conhecimento do SeiðR de Freyja, a sabedoria aésica das Runas que ele adquiriu em Yigdrasil e o conhecimento que ele obteve com o Jotun Mimir não foi o suficiente, então ele manda seus corvos, Hugnin e Munnin diariamente aos Nove Mundos para pegar mais e mais conhecimento para ele. Então, o Odinismo é um caminho de evolução. E NÃO DE APRISIONAMENTO A QUALQUER DOGMATISMO!!!
“Misterios não devem ser explicados –
– Eles devem ser experiênciados. Este é o caminho de Odin.”
E como Stephen McNallen bem o disse, : “Muitas das qualidades que nós mantemos em alta estima são força, coragem, regozijo, honra, liberdade, lealdade (para os parentes, amigos e irmãos do Troth) para os kin, realismo, vigor e a reverencia aos ancestrais. Expressar estas coisas em nossas vidas é virtuoso, e nós nos esforçamos para faze-lo. Seus opostos – fraqueza, covardia, ADERENCIA À UM DOGMA em vez da realidade do mundo, e coisas assim – constituem vicios e são para serem evitadas. Própria conduta no Ásatrú consiste em maximizar as virtudes de um e minimizar os vicios do mesmo. Este codigo de conduta reflete os ideais mais altos e heroicos de nosso povo.”
O Odinismo é uma religião de Balanço (equilibrio). Um Verdadeiro odinista reconhece que cada aspecto da natureza, etnico e culturas são nescessários para fazer a humanidade tão rica como ela é. Deste modo, todos aqueles que fazem agressões contra a natureza, perseguição contra pessoas ou ideias somente porque eles são etnicamente e/ou culturalmente diferentes ou pensam de um modo diferente, não merecem o nome ou o rotulo de Odinista. Uma coisa é lutar contra nossos inimigos intolerantes e outra é lutar contra pessoas sem quaisquer razões logicas apenas porque eles são diferentes. Nosso Amigo o Asa-ThorR (Asa=Deus portanto Deus ThorR), o mais amado dos filhos de Odin, lutou com o consentimento do Excelso Pai-Total, fortemente e com galhardia portando como arma seu Mjollnir contra os Jottun. Entretanto ele não agiu agressivamente contra todos os Jottun. Apenas contra aqueles que agiram contra os Aesir e Vanir como inimigos. Nós temos Loki, Skaði, Gunnloð e outros como bons exemplos disto. (Eles não são inimigos da Tribo Aesir).
Ser um folkish, no sentido semantico da palavra, é acreditar e defender a restruturação da estrutura social familiar de Clã e Tribo. E de fato, é uma boa ideia que pode ser a solução de diversos problemas sociais, incluindo orfandade, pobreza e super-população. Em uma estrutura familiar de Clã, diferentemente do modelo da familia nuclear que foi criada e imposta a nós pelos abraãmicos, ha uma mãe primal que gerou a criança e todas as outras mães que são as mulheres mais velhas. Os Pais seriam todos os homens mais velhos. Deste modo, não haveria orfãos, ja que o sustento, apoio e educação das crianças seriam responsabilidade do clã como um todo,e não de um ou dois individuos somente. Deste modo, o sexo seria somente com propósitos prazeirosos e não para propósitos de reprodução ja que as crianças seriam uma consequencia do prazer e do regozijo e JAMAIS um triste “acidente”. (Eu acredito que talvez este tenha sido um dos propósitos daquelas casas longas e compridas da Era Viking…) Desta forma, individuos podem agir com labor industriosamente para o bem estar do clã ou tribo e ser leal a seus/suas Kith(afins) e os kin (parentes ou relativos). E o termo inclui teus amigos, do asatru OU NÃO!!! Não somente aqueles que estão consanguineamente relacionados contigo.
Kith, kith, n. [O.E. cytth, knowledge, relationship, native country, < cuth, know, pp. of cunnan, to know.] Archaic, acquaintances or friends collectively. -kith and kin, friends and relatives, now usu. only relatives.

Kith, afin (pessoa com quem você tem afinidade. Como seus parentes, irmãos de sangue, irmãos de fé, etc), n. [O.E. cytth, conhecimento, relação, pais nativo, <cuth, conhecido, Plural de cunnan, conhecer.] Sentido Arcaico, afinidades ou coletivos de amigos – Kith e kin, amigos e relativos, termos atualmente utilizados usualmente somente para relativos.
Kin, kin, n. [O.E. cynn, cyn, Icel. Kyn, Goth. kuni, O.H.G. chunni, kin kind, family, race; compare kind, n. and a., king; D. and G. kind, a child; L. genus, Gr. genos, race, offspring.] Relatives collectively; clan; kindred; a relative-a. Related; similar.

Kin, (afin), n. [O.E. cynn, cyn, Islândico Kyn, Goth. kuni, O.H.G. chunni, kin kind (estirpe), familia, raça; estirpe comparada, n. e um, rei; estirpe D.e G., uma criança; L. gene, do Grego, genos, raça, prole.] Coletividade de relativos, parentes, clã, kindred (irmandade tribal); um relativo – um relacionado, um parente; similar.
“Para um falso amigo a trilha enrola
Apesar de sua casa ficar na estrada.
Para um garantido amigo ha um atalho,
Apesar dele vir de um longo caminho. ” Havamal – verso 34
Com presentes os amigos devem se agraciar mutuamente,
Com um escudo ou um paletó custoso:
Dadivas mutuas fazem durar a amizade
Tanto longa quão a vida ir bem, ” Havamal – verso 41
“Um homem deve ser leal para a vida toda aos seus amigos,
E retribuir um presente por outro,
Rir quando eles rirem, mas com mentiras retornar
Um falso inimigo que mente. ” Havamal – verso 42
“Um homem deve ser leal para a vida toda aos seus amigos,
Para eles e para os amigos destes,
Mas nunca um homem deve oferecer
Sua amizade aos inimigos destes.” Havamal – verso 43

“Se achares um amigo em que confies totalmente
E desejardes por seu bem-estar, comungue pensamentos,
comungue presentes,
Vá para casa deste com frequencia. ” Havamal – verso 44

Se isso tudo não foi o suficiente, para os estudantes de Historia eu pergunto:

Tenho eu de lembra-los sobre os Protocolos de Marco Polo?

Os Protocolos de Marco Polo são um conjunto de ideias que foram usadas por Marco Polo, o famoso comerciante que trouxe o macarrão da China, polvora e muito conhecimento em muitas areas de especialização. Tais ideias garantiram-lhe sucesso em sua missão e nós as exporemos aqui.

Não importa quão estranho você seja, não importa quão extrangeiro você seja,
SE
quando você estiver em terras extrangeiras ou comunidade,
você tentar comer o que eles comem,
comer como eles comem,
respeitar e seguir sua Cultura,
Cultuar seus Deuses,
Cultuar estes da forma que eles o fazem,
seguir seus padrões de conduta etico-moral,
e mostrar sinceros esforços em aprender sua lingua, e falar como eles falam,

não somente eles o tratarão como igual,
mas como um membro muito importante de sua comunidade.
Irão trata-lo melhor do que alguém de sua própria comunidade.

Quer saber por que?
Porque você é um(a) extrangeiro(a)… Porque você é um(a) extrangeiro(a) que respeita sua cultura.
Porque ja que você é um extrangeiro, e não foi educado nesta cultura, não é esperado de ti que venha
a agir de acordo com a cultura deles, mas ja que você o fez, eles se sentirão lisongeados.

Não acredita ainda que nossos predecessores não seguiram o criterio descrito como os Protocolos de Marco Polo?
Permitam-me parafrasear nossas escrituras então:
“1. Atenção eu peço, para todos vocês do Povo Sagrado,
tanto as crianças de nivel mais alto como baixo das crianças de HeimdallR,
Tú irás desejar, Valfather, que eu estabeleça adiante
os fados (destinos) do munto que eu me recordo em primeiro.

2. Vem a minha mente a progênie Jotnar
que ha muito tempo atráz me amamentou e criou.
Nove mundos Eu conheço, as nove moradas
cuja base do chão provém da Gloriosa Arvore Axis-Mundi.”

Volüspá: A Profecia da Vidente: Versos 1-2
Nós ja sabemos que os Jotnar (Os Gigantes do Gelo, os Ettins, e/ou os Thurses) são normalmente descritos em nossas escrituras como seres destrutivos, que são normalmente inimigos da Tribo Aesir.

Mas estes dois versos da Volüspá mostram muito claramente que alguém da progênie Jotnar, alguém que ha muito foi amamentada e criada pelos Jotnar, atingiu a confiança dos Aesir o suficiente para ser aceita em uma Ting (Assembleia), e suas palavras confiadas o suficiente para ser escutada seriamente e estas se tornarem lenda.

Adolf Hitler, no seu livro entitulado “Minha Luta” disse:

“O primeiro passo para se destruir uma nação, é destruir sua cultura!”

Concordando com ESTA afirmação de Hitler, ja que, como um Thurse (um ser destrutivo) ele entende bastante do assunto de destruição, e ja que suas ideias racistas e politicas não tem nada a ver com a Cultura Original dos Norte-Europeus anterior ao Kristyanismo, temos nós que deixar claro que Nazismo e Racismo JAMAIS devem se misturar ou serem confundidos com o Tradicionalismo Religioso Nordico Pre-Cristão!!!

E permitir que ELES destruam nossa cultura é permitir que eles destruam nossa herança, nosso vinculo sagrado, e nossas almas como um todo!

E SIM!!! Isto também significa que mesmo que alguém seja um desses “raça pura com pedigree”,
mas cujas ações são destrutivas a nossa cultura e herança,
Alguém que traiu nossas raizes,
seus genes não o tornam um “salvo”, muito menos um asafolk melhor, mas sim,
que este JAMAIS deve ser respeitado como alguém de nossa gente, como um de nós.

Afinal, nem mesmo um aesir foi salvo da punição de seus atos malignos só por causa de seus genes.
Hod, após matar Baldr, foi morto pelo nosso
Sagrado Temivel Vingador, Vali!!!
Com apenas duas semanas de vida, este pos a fim a vida do assassino de Baldr.

Mas até agora nós somente falamos somente sobre racismo, e o nazimo também é uma ideologia politica.
Por causa do abuso Cristão de Hitler dos simbolos Nordicos (e Simbolos Indo-Europeus, incluindo-se a swastika,
ha um monte de jovens transviados (que percorrem vias (caminhos) enganosos) que escutam seu chamado
ancestral para nossa cultura e religião, mas errôneamente tomam
infelizmente a ideologia nazista apenas para se sentirem “mais germanicos”!
Infelizmente estes jovens tiveram uma carencia ou falta
de um melhor estudo sobre a Historia Politica Nordica Pré-Cristã.

“O Nazismo é baseado na crença de que todos devem se submeter e render
suas independências e direitos a liberdade de pensamento para uma figura paternal governando em regime ditatorial,
que essêncialmente é um sistema cristão muito patriarcal em essência.
Nossos ancestrais elegiam seus lideres por votos e acreditavam na igualdade e direitos
do individuo. Assim sendo, o nazismo não tem nada em comum com o Ásatrú ou nossas crenças ancestrais!”
Ryan, Conselho dos Aesir – EUA

E não é “Apenas Politica”o assunto que estamos a discutir, apenas por termos mencionado
sobre Politicagem de Extrema Direita
Isto é sobre preservação cultural!
Isto não é um manifesto de Direita-Suave ou Esquerdista.
Na Cultura Nordica, historicamente esta tem sido muito antes dos gregos uma
DEMOCRACIA extremamente DIRETA
aonde não ha espaço para “direita” ou “esquerda”, mas somente para o povo desta terra
que, reunidos em conselho ou parlamento que foi chamado de Assembleia ou Althing,
apenas falando diretamente sobre NECESSIDADES DO POVO!
Isto NÃO É BRINCADEIRA! Gente inocente que apenas quer seguir a religião nordica com valores
tradicionais e familiares, foram presas ou em perigo de assim o ser, por causa de que estas podem ser
facilmente confundidas com nazistas, racistas, ou outros extremismos de qualquer tipo, que
usam errôneamente de nossos simbolos culturais e religiosos para promover suas atividades terroristas!

“Loddfafnir, escutai o meu conselho,
tu certamente se dara bem na vida se assim o seguir,
Se de algum mal, tu vieres a estar ciênte,
então PROCLAME (Denuncie) a todos como tal,
e JAMAIS faça amizades ou tratados com o inimigo”
Havamál- As Palavras do Altíssimo
Seção do Lodfafnísmal – verso 122
Para estes que fazem Sujo os Nossos nomes, nós os amaldiçoamos com geas em nome do Grande Oddhinn, Mestre dos Misterios!!!

E sim, nós não nescessitamos cães de guarda…
Nós PRECISAMOS DE LOBOS!!! (Somente um aviso para alguém traiçoeiro…)

Hail The Grandfather Wolf Fenris!!!
Hail The Spearcutting Wolf Freke!!!
Hail The Ravenous Wolf Gere!!!

‘I Hail Thee, Oh Lord Wotan of the Aesir !!!
Lord of the Winds, Alfather, Valfather,
Lord of the Runes and the Norse Misteries,
And Great Yng Hero from the Oriental Lands!
Thou art the holder of the Traditions
at the same time thou art the Great Inovator!
Wotan, The Great Shaman!
Wotan, Far wanderer, going where no God went before!
Great art thy gifts and thy ways.
In Honour of thyself, the Aesir and Vanir,
Aesgaarð and
Our Glorious Raven Flag
We Send our Hails.
For the magical powers of Fire, Ice and Wind: HAIL HAIL HAIL’

‘Eu o saudo, Oh Lorde Wotan dos Aesires !!!
Senhor dos Ventos, Excelso Pai-Total, Pai dos Escolhidos,
Senhor das Runas e dos Misterios Nordicos,
E Grante Heroi Ying das Terras Orientais!
Tú és o detentor das Tradições
e ao mesmo tempo és o Grande Inovador!
Wotan, O Grande Xaman!
Wotan, Excelso feiticeiro, indo além daonde nenhum Deus jamais foi!
Grande são tuas dadivas e teus caminhos.
Em Honra a ti próprio, os Aesir e Vanir,
Aesgaarð e
Nossa Gloriosa Bandeira do Grande Corvo,
Nós o Saudamos.
Pelos poderes magicos do Fogo, Gelo e do Vento; SALVE, SALVE, SALVE’

Texto por: Goði Meðal Mikit Stór-Ljon Oddhinsson

http://www.fornsed-brazil.educations.net