Elfos

13

 

Elfos são espíritos da natureza na mitologia germânica. Corretamente, deve-se dizer aqui “elfos luminosos” porque, na verdade, também os elfos negros – os anões – pertencem aos elfos. Para simplificar, muitas vezes simplesmente diz-se elfos, então nós aqui também faremos o mesmo.

Junto com estes elfos restantes, os gigantes, os trolls, etc., pertencem eles à assim chamada mitologia inferior (mitologia superior = deuses), que sobreviveu nas crenças populares de pessoas comuns até hoje.

Dependendo do dialeto (alemão) pode-se chamá-los de Alb, Elf, Alf, Albe ou Elfe. Eles são criaturas delicadas e elegantes, têm uma aparência luminosa ao contrário de seus parentes da terra, os anões.

A casa dos elfos é em Alfheim (também chamado Liusalfheim). Trata-se de uma terra que locaiza-se na copa da Árvore do Mundo Yggdrasil, e encontra-se próxima a Asgaard, a morada dos deuses. Alfheim é sempre agradável e acolhedora. Toda a paisagem é caracterizada por vastos prados floridos e florestas luminosas, e a luz do sol brilha todos os dias em todos os tons de cores possíveis. Vivem lá, como dissemos, os elfos. Eles passam a maior parte do dia dançando, celebrando e jogando – os elfos são geralmente um povo muito divertido e brincalhão. O trabalho difícil no campo não fica mente de ninguém, porque o ano todo crescem os frutos mais doces nas árvores. Isso porque o príncipe dos elfos é o deus da fertilidade Freyr em pessoa, e tem em Alfheim seu magnífico terraço. Quando ele teve o seu primeiro dente os deuses restantes lhe deram essa bela terra.

E assim podem ser ouvidos em Alfheim música durante todo o dia e risos até tarde da noite. Às vezes, porém, embala-se a curiosidade de alguns elfos e eles se atrevem a viajar para Midgard, a terra dos humanos. Nosso mundo é duro e perigoso para eles, mas também desconhecido e excitante. Quando se vê os raios de luz que caem através do topo das folhas, em um dia ensolarado de verão, ou os raios do sol estão surgindo no nevoeiro matinal… então estes são geralmente alguns elfos luminosos dançando e brincando.

Sim, e mesmo que eles sejam criaturas extremamente tímidas, os elfos às vezes até se atrevem a ficar em Midgard, como quando eles se apaixonam por um humano. Desse modo é na região do campo Bohurslän na costa oeste sueca. As antigas sagas contam que a dinastia local antigamente descendia de elfos, porque os arredores dali algumas vezes também foram chamados “Alfheim”.

A feição dos elfos é sempre descrita como brilhante e bela. Geralmente se vê meninas-elfo, mas elfos meninos supõe-se também já terem sido muito vistos. A beleza dos Elfos é provavelmente tão grande que ela foi transformada repetidamente em poesia. Assim foi dito pelos anglo-saxões; que alguém foi “aelfscine” – tão bonita como uma elfa. Se chamou o Sol aqui e ali por algo como “Alfrödul”, – isso quer dizer “Roda-dos-Elfos”, e aponta para a ligação dos espíritos da natureza à luz. Elfos usam roupas arejadas de tecidos mais finos e joias brilhantes, suas vozes são suaves e sedutoras e a música que tocam é como um bálsamo para os ouvidos – caso você as ouça. A altura deles varia de elfo para elfo. Há quem diga dos elfos que são tão grandes quanto as meninas, e outros ainda pensam que não, que são tão pequeno quanto uma flor … mas em todo caso eles são menores do que um homem adulto.

Provavelmente o elfo mais bonito e mais famoso que nós conhecemos foi até mesmo acolhido nos círculos dos deuses: Idun, a deusa da juventude. Ela encontra-se entre as mais belas das deusas. Mesmo na terra de gigantes ainda elogia-se ela.

No fato de que os irmãos de Idunn são anões pode ser visto claramente quão próximos ainda os elfos luminosos e elfos negros estão relacionados.

No mundo espiritual dos povos germânicos, os elfos são iguais aos deuses, os seres mais sublimes que existem. Isto vai tão longe que foi realizada uma cerimônia especial para os elfos a cada ano, os chamados “Álfablót” (Sacrifícios aos Elfos). Foi uma das celebrações realizadas nas noites de inverno (noites em torno da décima Lua Cheia após a primeira Lua Nova depois do solstício de inverno), onde também ainda eram reverenciados as Dísir e os ancestrais e agradecimentos eram feitos aos deuses das colheitas abundantes, e onde saudava-se o inverno e o Ano Novo.

Os elfos, como já foi dito, sobrevivem até hoje no mundo das lendas. Assim como as fadas e sereias, que são praticamente o mesmo que os elfos, diz-se hoje então como foi que eles dançavam em fontes encantadas, em rochas, clareiras em bosques ou prados, e às suas vidas alegravam.

O Escritório de Construção de Reykjavik (capital da Islândia) também emprega uma mulher, que pode-se designar como xamã ou bruxa que localiza e mapeia a área os locais preferidos dos elfos. Estes locais são na Islândia como que patrimônios culturais nacionais e, portanto, não deve ser construído nada ali. 🙂