200px-lunar_libration_with_phase_oct_2007_450px

Segundo o estudioso dos povos germanos Johnni Langer em seu dicionario de mitologia (http://neve2012.blogspot.com.br/2017/01/o-sol-e-lua-na-mitologia-nordica.html?m=1): “Com certeza, o espaço do Sol e da Lua na religiosidade nórdica pré-cristã foi muito maior do que a maioria dos acadêmicos geralmente se posiciona. Além das narrativas mitológicas, existem indícios de calendários que podem demonstrar a importância ritualística destes dois astros. O líder germânico Ariovistus, inimigo de César, foi aconselhado por mulheres anciãs de sua tribo, a não combater antes da Lua Nova (De Bello Gallico 1, 50). Segundo Tácito, os líderes germânicos reuniram-se para negociar durante o prelúdio da Lua Nova ou Cheia (Germânia 11). O astrônomo Göran Henriksson analisou marcações pré-históricas em rochas da ilha de Gotland, báltico sueco, onde indicam fases da Lua Nova ou Cheia durante o solstício de inverno. E o arqueólogo Mike Parker Pearson comparou diversos sítios da Idade do Ferro em áreas germânicas que possuem alinhamentos voltados para eclipses totais da lua durante o solstício de inverno, demonstrando que além de observações, também ocorreram registros destes fenômenos celestes. Na Era Viking, o computo do tempo era realizado baseado em um calendário lunar e os períodos de tempo mais curtos eram definidos pela noite e não pelo dia”.

As fases ocorrem, de acordo com o ângulo que avistamos a face de Máni iluminada pela Sol. Cada fase da Lua dura de 7 a 8 dias, sendo que o ciclo, com todas, demora de 29 a 30 dias para ser completado.

fases-da-lua-11

Calendário Lunar Com os 12 Meses

Janeiro:
5 de Janeiro de 2017: Lua Crescente
12 de Janeiro de 2017: Lua Cheia
19 de Janeiro de 2017: Lua Minguante
27 de Janeiro de 2017: Lua Nova

Fevereiro:
4 de Fevereiro de 2017: Lua Crescente
10 de Fevereiro de 2017: Lua Cheia
18 de Fevereiro de 2017: Lua Minguante
26 de Fevereiro de 2017: Lua Nova

Março:
5 de Março de 2017: Lua Crescente
12 de Março de 2017: Lua Cheia
20 de Março de 2017: Lua Minguante
27 de Março de 2017: Lua Nova

Abril:
3 de Abril de 2017: Lua Crescente
11 de Abril de 2017: Lua Cheia
19 de Abril de 2017: Lua Minguante
26 de Abril de 2017: Lua Nova

Maio:
2 de Maio de 2017: Lua Crescente
10 de Maio de 2017: Lua Cheia
18 de Maio de 2017: Lua Minguante
25 de Maio de 2017: Lua Nova

Junho:
1 de Junho de 2017: Lua Crescente
9 de Junho de 2017: Lua Cheia
17 de Junho de 2017: Lua Minguante
23 de Junho de 2017: Lua Nova
30 de Junho de 2017: Lua Crescente

Julho:
9 de Julho de 2017: Lua Cheia
16 de Julho de 2017: Lua Minguante
23 de Julho de 2017: Lua Nova
30 de Julho de 2017: Lua Crescente

Agosto:
7 de Agosto de 2017: Lua Cheia
14 de Agosto de 2017: Lua Minguante
21 de Agosto de 2017: Lua Nova
29 de Agosto de 2017: Lua Crescente

Setembro:
6 de Setembro de 2017: Lua Cheia
13 de Setembro de 2017: Lua Minguante
20 de Setembro de 2017: Lua Nova
27 de Setembro de 2017: Lua Crescente

Outubro:
5 de Outubro de 2017: Lua Cheia
12 de Outubro de 2017: Lua Minguante
19 de Outubro de 2017: Lua Nova
27 de Outubro de 2017: Lua Crescente

Novembro:
4 de Novembro de 2017: Lua Cheia
10 de Novembro de 2017: Lua Minguante
18 de Novembro de 2017: Lua Nova
26 de Novembro de 2017: Lua Crescente

Dezembro:
3 de Dezembro de 2017: Lua Cheia
10 de Dezembro de 2017: Lua Minguante
18 de Dezembro de 2017: Lua Nova
26 de Dezembro de 2017: Lua Crescente

Como proceder de acordo com as fases

Lua Nova – a face iluminada pela Lua é a oposta àquela observada da Terra. Por isso, visualizamos Máni um pouco apagado. Nessa altura, a face não iluminada da Lua está virada quase diretamente para a Terra, de modo que não é visível a olho nu.

attachment-11

Quando a Lua é nova dizemos que ela está em conjunção com Sól. Mani está na fase Nova, é o início do ciclo, quando ele está alinhado entre Sól e a Terra. Nessa ocasião os raios solares atingem a Lua “por trás” e, na Terra, nada vemos (exceto quanto acontece o eclipse solar). Nesse dia a Lua nasce e se põe junto ao Sol. É indicada para rituais de início de algo novo ou mudanças em sua vida.

As pessoas tendem a recolher-se, tanto física quanto psicologicamente. Não há tanta energia para utilizar. Apesar de ser uma fase de introspecção, a Lua Nova representa o período mais fértil para se dar início à tudo o que for novo em nossa vida. Podem ser situações, projetos, idéias, tentativas, etc. É aconselhável dar preferência à situações que não tenham antecedentes, ou seja, que estejam surgindo agora. Temos que tentar e arriscar. Ideal para experimentarmos formas diferentes de fazermos as coisas.

Uma dieta, um exercício, mudar de estilo, mudar de residência, tentar um comportamento novo, ou um propósito. Temos novamente outra chance. Qualquer coisa é melhor de ser plantada aqui. Nem tudo florescerá, mas este é o período mais fértil para isso. Todas as possibilidades estão presentes. O que projetarmos nesta época, seja um pensamento, ou palavras, ou planos, terá mais chance de ser concretizado.

Lua Crescente – observamos da Terra apenas uma parte da face iluminada

moon-893267_1920.

Cerca de sete dias e meio depois Máni desloca-se 90° em relação à Sól (direção Leste) entrando em quadratura (ângulo de 90 graus, vórtice em relação à Terra) ou primeiro quarto. É a fase quarto-crescente. A cada dia, a luminosidade lunar aumenta, e sua face torna-se mais visível. Ideal para rituais para dar continuidade e crescimento.

Esta fase Lunar representa uma desarmonia de qualidades. Temos que lutar para que nossos projetos e intenções venham a vingar.Começam a surgir obstáculos e é hora de serem enfrentados em prol de nossas realizações. Não é hora de desistir nem desaquecer. É um período de bastante movimento, em que as coisas se aceleram, mas ainda não ganharam forma. Ainda há tempo para fazer-se as mudanças necessárias ou corrigir algumas abordagens. Porém, nem tudo vingará. O padrão que predominar na Lua Crescente é o que irá progredir durante todo ciclo lunar. É preciso, então, prestar bastante atenção à natureza deste padrão; se for positivo (crescimento do sucesso), se for negativo (crescimento dos obstáculos).

Lua Cheia – a Sól ilumina totalmente a face voltada para a Terra. Esta é a fase que ela está mais iluminada.

fullmoon

Passados 15 dias da lua nova, dizemos que Máni está em oposição à Sól em relação à Terra (a Lua, a Terra e a Sol estão alinhadas). Assim toda a parte da Lua iluminada por Sunna dá para ser vista (a não ser que aconteça eclipse lunar). Dois dias antes de Máni chegar à sua fase cheia, é possível vê-lo nascendo quando a Sól está por se pondo. Assim como até dois dias depois, é possível ver a Sól nascer com a Lua se pondo no Oeste. Vale a pena verificar. Fase indicada para rituais que confirmam o desejado.

Esta Lua torna as pessoas mais sensíveis e inquietas. Mexe muito com o estado emocional geral e altera o humor. É também conhecida como a fase das realizações e transbordamentos, para melhor ou para pior. Se durante a Lua Crescente tivermos conseguido cumprir as etapas de crescimento e resolvido todo os entraves a tempo, teremos a sua culminância aqui. Do contrário, poderemos sentir frustração. Os nossos planejamentos atingiram o nível máximo de potencialidade. Nesta fase ficamos mais receptivos e mais ligados ao nosso inconsciente. As emoções e as sensações se aguçam, sob o efeito desta Lua e os relacionamentos podem ficar preocupantes, por conta de uma obsessão. É bem mais difícil manter o equilíbrio. Convém, dessa forma, procurar manter a calma. Especialmente indicado para pedidos ao Cosmos e prática de poder mágico. Cuidado com o que diz, pois nada ficará em segredo ou a salvo de muitos comentários. Bom para mudar de emprego ou de residência.

Lua Minguante – observamos da Terra somente uma face iluminada (o lado oposto da crescente).

a-lua-e-seus-mitos-de-beleza5

Uma nova quadratura surge quando a diferença angular é de 270°. Nesse dia, para o hemisfério Sul o aspecto de Máni é de um semicírculo voltado para o Oeste (a letra C ao contrário, ou invertida). Máni nasce então à meia-noite e se põe ao meio-dia. A cada dia, fica menos visível. Um novo ciclo se inicia, quando a Lua volta a ser invisível e se alinha entre Sunna e a Terra. Indicada para rituais a fim de livrar-se do indesejável.

Esta Lua é ótima para largar situações insatisfatórias, porque estamos menos atingidos por elas. Tudo perde um pouco a intensidade e a importância. Aproveite esta fase e faça uma introspecção e auto-análise. Não insista em assuntos ou projetos que não vingaram até agora. Aguarde por nova chance na Lua Nova. Ótimo para fazer limpeza doméstica, livrar-se daquilo que não precisa mais. Não dê inicio a nada. Recolha energias e as utilize para terminar coisas e finalizar pendências.

Reconhecendo as fases de Máni

As fases nova e cheia são fáceis de reconhecer: em uma Máni está completamente encoberto e em outra está completamente iluminado por Sunna. Mas, como se faz para saber se Máni está na fase minguante ou crescente, sem apelar para o calendário? Existem duas situações bastante simples: se Máni estiver visível à tarde, está em fase crescente. Ao contrário, se aparecer de manhã, está na fase minguante. Em outros horários, é preciso ter noção dos pontos cardeais. Se antes da meia-noite Máni estiver do lado oeste (onde Sunna se põe), é Lua crescente. Mas, se depois da meia noite Máni for visto do lado leste (onde Sunna nasce), é minguante. Outra forma de descobrir a fase lunar é perceber o lado para o qual a borda iluminada está virada: para o oeste, é crescente, para o leste, minguante. Estes dois métodos valem para qualquer ponto da Terra em que você esteja, menos para os pólos, onde não existem leste e oeste.

Outro método fácil de memorizar as fases é verificar com que letra Máni se parece no céu. Se tiver a forma de um “C”, é crescente (que começa com a mesma letra). Mas, se lembrar um “D” (de decrescente), é minguante. Essa regra, porém, só vale ao sul do equador, ou seja, o hemisfério sul. No hemisfério norte, as coisas acontecem exatamente ao contrário (veja ilustração abaixo). Na linha do equador, este método também não funciona. É que, no céu equatorial, Máni caminha deitado, como uma barca ou um arco (a barca de cabeça para baixo).