Desenvolvendo o Thew Tribal

Por Mark Stinson Tradução de Seaxdéor Introdução do tradutor: Para entender o que é thew, clique aqui. Kindred, aqui. Frith, aqui. Todo kindred ou tribo tem thew, quer eles percebam que não. Thew representa os costumes coletivos, a história, as tradições e as expectativas do kindred em relação a seus membros, os membros em relação ao kindred e os membros uns em relação aos outros. … Continue a ler Desenvolvendo o Thew Tribal

Água e Liminaridade

Por Wódgár Inguing, postado originalmente em Sundorwíc. Tradução para o português de Seaxdéor. Na foto principal, o Seahenge No seguinte artigo, a liminaridade da água será explorada e relacionada à aplicação específica do Fyrnsidu. Antes disso, pode ser útil para o leitor explicar o que significa liminaridade. Limítrofe, assim como liminar, vem da palavra latina “limen”, que significa “limiar” [threshold] ou “entrada” [doorway]. Limítrofe é … Continue a ler Água e Liminaridade

Mais da metade da Islândia acredita em elfos

Por Rich Warren.
Tradução por Seaxdéor.
Publicado originalmente no National Geographic sob o título “More Than Half of This Country Believes in Elves“.
This translation has no commercial purposes.

Elfos são pequenos. Apenas cerca de 92 centímetros de altura no máximo. E apesar deles terem grandes orelhas e vestir roupas fora de moda, eles não usam chapéus pontiagudos. Continue a ler “Mais da metade da Islândia acredita em elfos”

Seaxnēat e a Wyrd: Reflexões anglo-saxonistas de um heathen nordestino

Publicado originalmente em Bosque Ancestral:
por Daniel Seaxdēor Os povos germânicos possuem diversas formas de espiritualidade, tanto no passado como no presente. Algumas seguem influências variadas, como movimentos espirituais pós-guerra do século XX, outros com os pés no romantismo do século XIX, outros em uma espécie de neorromantismo criado pelo metal de temática viking. E existem aqueles que querem entender as mentalidades, as formas de lidar… Continue a ler Seaxnēat e a Wyrd: Reflexões anglo-saxonistas de um heathen nordestino

Ervas, bruxaria tradicional inglesa e heathenismo anglo-saxão: um comentário

Publicado originalmente em Bosque Ancestral:
por Daniel Seaxdēor Na imagem em destaque: representação de construção de vila anglo-saxã Apesar do grande destaque dado aos nórdicos na atualidade graças à mídia de massas, os povos germânicos têm um grande acervo cultural fora dos povos comumente chamados de “vikings”, que é apenas seu galho norte. Analisaremos aqui rapidamente aspectos essenciais da cultura pagã dos anglo-saxões, e como eles… Continue a ler Ervas, bruxaria tradicional inglesa e heathenismo anglo-saxão: um comentário

Reconstrucionismo na Heathenry Moderna: Uma Introdução

Por Joshua Rood, “Reconstructionism in Modern Heathenry: An Introduction” em Odroerir: The Heathen Journal, Agosto de 2014. Tradução para o português por Seaxdēor.   Observações iniciais: Todos os direitos de reprodução reservados ao autor. We are still waiting for a complimentary note asked for the author to make this text public. Ao longo da última década, o termo “reconstrucionismo” [1] surgiu como parte de um … Continue a ler Reconstrucionismo na Heathenry Moderna: Uma Introdução

O papel do reconstrucionismo na Heathenry moderna

Por Bil Linzie, publicado originalmente como “Reconstructionism’s Role in Modern Heathenry“, em inglês, em 13 de julho de 2007. Tradução de Seaxdēor. Licensed under the Creative Commons (USA) Attribution-NoDerivs 3.0 Unported Arquivo em PDF. Resumo: O reconstrucionismo é um termo que se tornou muito comum entre os heathens modernos na última década. Este breve artigo explica o raciocínio por trás da abordagem filosófica para estudar … Continue a ler O papel do reconstrucionismo na Heathenry moderna

Oráculo de Runas: Uma Análise Crítica

Por Seaxdéor A Antítese Runas são um assunto complexo. Elas não foram usadas pelos germânicos como um oráculo. A primeira vez que elas são claramente assim mencionadas é a partir da obra de Ralph Blum, The Book of Runes: A Handbook for the Use of an Ancient Oracle, um livro dos anos 1980. O título em si é um erro não muito bem intencionado. Dentro … Continue a ler Oráculo de Runas: Uma Análise Crítica

Família, paganismo e história

Por Andreia Marques
Publicado originalmente em Heathen Brasil

Corre na Internet um “debate” (se podemos chamá-lo de debate) a respeito da posição do homem e da mulher na sociedade. Natural, considerando-se as mudanças sócio-culturais trazidas pela Revolução Industrial e a era da informação. No meio heathen, a AFA (Asatru Folk Assembly) fez uma declaração sobre “valorizar suas mulheres femininas, seus homens masculinos e suas crianças brancas”. Racismo, homofobia e sexismo casuais à parte, eles mencionam apoiar os valores da “família tradicional”. Continue a ler “Família, paganismo e história”

O paganismo e o preconceito, II

Por Andreia Marques

Publicado originalmente em Heathen Brasil

 No post anterior, eu falei extensivamente do risco que pagãos das diversas vertentes correm, devido a associações com uma visão “popular” do satanismo, da bruxaria e da macumba. Hoje, falemos sobre outro assunto, que é a pura falta de reconhecimento da própria existência de nossos deuses, enquanto deuses, ou de respeito pelo culto a eles. Continue a ler “O paganismo e o preconceito, II”