Animismo na Heathenry

Publicado originalmente em Heathen Hearth.

Tradução para o português por Sonne Heljarskinn.

“E proibimos fervorosamente todo paganismo: o paganismo é que os homens adoram ídolos; Ou seja, adoram deuses pagãos, e a Sol ou o Lua, fogo ou rios, fontes de água ou pedras, ou árvores da floresta de qualquer espécie … ”
As Leis do Rei Cnut.

A filosofia animista tornou-se influente no movimento neo-pagão através da influência combinada das ideias do ativismo ambiental sobre a interconexão de todas as partes da biosfera e da pesquisa antropológica e histórica em ambas as tradições pré-cristãs que o Continue reading “Animismo na Heathenry”

Weapon graves in Iron Age Norway (1-550 AD)

Written by Frans Stylegar, Archeolog and director of Varanger Museum In Norway, at Hvergelmir International

The present paper deals with a minority of burials in Roman (B-C) and Migration period (D) Norway, namely the ones containing weapons. Its aim is two-folded: 1) to present an overview of this material to non-Norwegian colleagues, and 2) to discuss the significance of the weapon burial rite in its Scandinavian and North European context. Regarding the first, I intend to focus on the chronology, regional distribution and typology of burials with weapons. As for the latter, the emphasis will be on weapon graves as evidence both of the militarisation of barbarian society in general and more specific of warlike relations between the Roman Empire and the northern Germans, particularly the question of Scandinavian auxiliaries in the Roman army.

Continue reading “Weapon graves in Iron Age Norway (1-550 AD)”

Crer nos deuses certos ou agir corretamente?: Um dilema na Ásatrú

Por Sonne Heljarskinn

Tentarei, por vários motivos ser breve neste texto. Por isso alguns pontos serão aprofundados apenas futuramente.

Esse texto será apenas um amontoado rápido de questionamentos. Espero que sirva para causar reflexão tanto em pagãos recentes, ou mesmo naqueles que são filhos de pagãos. Continue reading “Crer nos deuses certos ou agir corretamente?: Um dilema na Ásatrú”

Povos Germânicos

Texto por Andreia Marques
Publicado originalmente em Heathen Brasil

Uma coisa que vocês já devem ter percebido, é que eu falo muito em “povos germânicos”. Povos, porque são muitos. Germânicos, porque compartilham de um traço em comum — esses povos idiomas que fazem parte de uma família linguística comum, a chamada família germânica. Continue reading “Povos Germânicos”

Óðinn – or Sky-daddy and the world of grievous bodily harm.

A speculation upon the malformation of a deity.

Written by Einar V. Bj. Maack, of Hvergelmir International

Óðinn is a popular god among Heathens and people that adhere to Germanic culture or religion.
Even so much that that there are people that treat Óðinn as some sort of replacement Jehova or cling to him only, ignoring the rest of the Germanic pantheon. Continue reading “Óðinn – or Sky-daddy and the world of grievous bodily harm.”

O meu caminho até o culto doméstico (hearth cult)

Por Sonne Heljarskinn

Sunnôniz Fulka Herthaz

Geralmente faço textos bem objetivos, sobre aspectos generalistas da visão de mundo dos antigos povos germânicos, mas hoje a conversa é mais pessoal. Tenho estado um pouco afastado da escrita pois estou sem PC. Isso me deu a oportunidade de ler e viver muitas coisas, as quais eu gostaria de compartilhar com você. Continue reading “O meu caminho até o culto doméstico (hearth cult)”

Urðr, örlög, destino

Texto de Andreia Marques
Publicado originalmente em Heathen Brasil

Certa vez, uma amiga me contou a seguinte estória: imagine que você está viajando, e você tem que atravessar um grande campo. Seu objetivo é atravessar este campo, mas você pode fazê-lo de várias maneiras: você pode escolher atravessar as montanhas, pode seguir o curso do rio, pode caminhar pelas áreas planas, etc..

E pode ser que não lhe seja dada uma escolha, e você realmente tenha que seguir um determinado caminho. As circunstâncias nem sempre estão sob seu controle, afinal.

Continue reading “Urðr, örlög, destino”