Honrando os Antepassados

Tradução do original “Honoring One’s Ancestors” de Mark Ludwig Stinson/Temple of our Heathen Gods

Por Sharon Lee Loreilhe

Uma grande parte da prática pagã envolve honrar os nossos antepassados. Enquanto vivos, nossos antepassados foram pessoas com aspirações, com esperanças e sonhos, famílias e amigos que amaram, tiveram sucessos e dificuldades, e se não fosse por seu trabalho duro, dedicação e sacrifícios, não estaríamos aqui. Uma parte da nossa alma pagã, nosso Orlog, é passado para nós por nossos antepassados. Nós trabalhamos duro durante toda a nossa vida para passar Orlog bom para os nossos próprios filhos, assim como aos nossos descendentes. Nós dividimos sangue e cultura com nossos ancestrais, e é através de nossos antepassados que encontramos a nossa ligação com nossos Deuses.

Na morte, nós, como pagãos temos idéias diferentes sobre onde eles possam estar. Talvez uma parte de sua alma pagã esteja no Salão dos Nossos Antepassados em Hel ou talvez descansando no túmulo. Existem outros conceitos de vida após a morte entre os pagãos modernos, mas estes são provavelmente os mais comuns. Independentemente de onde estejam, há uma crença de que nossos antepassados estão conscientes de nós e cuidam de nós por toda a nossa vida. De que esses nossos Alfar e Dísir são capazes de conferir conselhos e um pouco de sorte necessária para um descendente de merecimento. Que nossos ancestrais se interessam por nós e podem olhar por nós durante um momento difícil. Não obstante, devemos a nossos antepassados nossas vidas, e eles merecem ser homenageados e lembrados.

Encorajando Novos Pagãos

Muitos recém-chegados ao Ásatrú ou Paganismo primeiro focam em nossos deuses, e só depois desenvolvem um verdadeiro interesse em honrar os seus antepassados. Este é provavelmente um vestígio das religiões tradicionais no âmbito do qual foram criados. Para o cidadão comum em nossa cultura ocidental, a religião gira em torno de honrar um deus ou deuses. Para a religião majoritária, o cristianismo, todo o foco da religião está em adorar seu deus. Assim, faz sentido porque novos pagãos primeiro focam em nossos deuses, e não costumam vir a compreender a importância de honrar os seus antepassados, até que tenham passado algum tempo no Paganismo.

 Mas os nossos antepassados têm um interesse direto e investido em nós, e como vivemos nossas vidas. Eles compartilham o frith de parentesco com a gente, e honrá-los devidamente e deixá-los orgulhosos é de grande importância. Assim, quando novos pagãos abordam você ou seu kindred em busca de orientação, partilhe com eles a importância de seus ancestrais. Ensine-os a honrar e valorizar seus antepassados, pelo menos tanto quanto honramos e valorizamos nossos Deuses.

Às vezes novos pagãos nos perguntam: “Mas o que acontece com todos os meus antepassados cristãos, como eu deveria honrá-los?” Francamente, não creio que haja qualquer diferença na forma como honramos nossos ancestrais pagãos de nossos ancestrais cristãos. Nós os honramos por conhecê-los, lembrando-nos deles, presenteando-os, levando uma vida que vale a pena, e criando crianças fortes e responsáveis. Todos os antepassados, independentemente da religião que professavam na vida, apreciariam tudo o que fazemos por nossos antepassados.

Maneiras de honrar seus antepassados

– CONHEÇA-OS

Há muitas maneiras de conhecer os antepassados. Uma das melhores maneiras de se começar é conversar com seus parentes vivos, e descobrir tudo o que se sabe sobre seus avós, bisavós, ou de seus parentes distantes como qualquer um de seus parentes vivos que sua linhagem possa remontar. Tome nota. Anote nomes, datas, onde viviam, e suas ocupações. Se eles se lembram de pequenos detalhes de suas vidas, anote-os também. Quais eram os seus interesses e hobbies? Quais foram suas maiores dificuldades e realizações? Quais eram os seus pratos ou guloseimas favoritos? Que histórias são conhecidas ou que tenham sido passadas sobre estes antepassados.

Enquanto seus pais, avós e bisavós ainda estão vivos peça-lhes para contar histórias de suas vidas. Talvez dê algum trabalho convencer alguns parentes mais calados ou tímidos. Mas alguns parentes vivos irão te contar todo tipo de histórias de suas vidas. Pergunte-lhes como se sentiam a respeito ou reagiram a importantes momentos históricos que tiveram lugar durante as suas vidas. Pergunte-lhes sobre os trabalhos que realizaram, as casas em que viviam, as escolas que freqüentaram, as aventuras e desventuras que viveram. Uma vez que esses parentes partirem, suas histórias irão com eles se você não perguntar e ouvir. Faça anotações cuidadosas e as mantenha em um só lugar onde você não irá perdê-las. Os detalhes são fáceis de esquecer ou confundir, portanto, manter notas manterá a informações claras e precisas em sua memória, e darão alguma coisa para refrescar sua memória. Notas também tornam mais fácil preservar e transmitir a informação que recolhemos.

Genealogia também pode ser extremamente interessante e esclarecedora sobre um plano de fundo próprio. Você está com sorte se você já tem um parente que fez uma grande parte da pesquisa genealógica por você. Normalmente, eles ficarão muito felizes em fornecer uma cópia das informações e árvores de família que eles reuniram. Às vezes essa informações serão tão completas, que você não vai precisar fazer muito mais com elas do que lê-las e aprender com elas. Mas, com a genealogia você pode sempre se esforçar para ir mais longe com a pesquisa, e as informações genealógicas existentes dadas a você por um outro parente pode dar-lhe um incrível ponto de partida para novas pesquisas.

Esteja você começando praticamente do zero a pesquisar sua árvore de família ou tenha você recebido avançadas informações de um parente, há uma variedade de fontes on-line de informações genealógicas. Um desses sites é o http://www.ancestry.com/. Você pode fazer algumas muito básicas buscando informações gratuitamente no ancestry.com, mas você vai muito mais longe e mais depressa, se você for adiante e pagar $20 por mês das taxas de registro com o seu site. O ancestry.com tem documentos de censo pesquisáveis que remontam até aos anos 1700. Eles também têm todos os tipos de registros de nascimento, registros de óbito, registros de serviços, os registros de certidão de casamento, registros de imigração, listas de passageiros dos navios, e muito mais. Tudo isso é pesquisável, e com um pouco de prática você pode começar a juntar o seu histórico de família a partir de casa pela internet.

Com a tecnologia de hoje, você também tem a opção de ter seu DNA testado e analisado. Há uma grande variedade de serviços e avaliações baseados nesta tecnologia, mas se você fizer sua pesquisa e tiver algum dinheiro para gastar, você pode aprender muito sobre de onde seus antepassados vieram, a quem são atualmente relacionados no mundo, e muitas outras áreas de informação úteis sobre seus antepassados.

Se você já conseguiu fazer alguns ou todos esses trabalhos para saber mais sobre seus antepassados, então, definitivamente vale a pena juntar todas as informações em um lugar, e colocá-la em um formato que pode ser compartilhada com outros parentes e seus descendentes. Isso pode ser tão simples como tirar fotocópias e grampear o pacote de informações para compartilhar e passar adiante. Algumas famílias reúnem essas informações em formato de livro, e imprimem uma efetiva série de livros para compartilhar e passar adiante. A opção de criação de livros é extremamente fácil usando os atuais serviços de impressão sob demanda disponíveis on-line. A http://www.createspace.com/ e  http://www.lulu.com/ são ambas excelentes opções nesta área. E com a tecnologia de hoje, ainda é possível usar um software de árvore de família para inserir todas as suas informações em uma interface de computador projetados profissionalmente que torna as informações pesquisáveis, facilmente navegável, e quando copiados para um disco…extremamente fácil de compartilhar e passar adiante.

Já me perguntaram antes, “E se eu fui adotado e não sei quem são meus antepassados?” Ou, “eu nunca conheci meu pai, então eu não conheço nenhum dos meus antepassados daquele lado da família?” Nós não podemos ajudá-lo se as circunstâncias tornam impossível para nós saber ou aprender mais sobre nossos antepassados em toda ou em parte de nossa família. Mas, independentemente de você conhecer os seus antepassados ou não, 100% de nós tem antepassados. Mesmo se não os conhece você pode ter certeza que seus antepassados te conhecem. Embora você não saiba nada sobre seus ancestrais, eles ainda são dignos de ser honrados e presenteados.

O ato de conhecer os antepassados e todo o tempo e sacrifício que se pode fazer nesse processo é um grande presente para seus ancestrais. E o conhecimento que você ganha com isso torna a sua ligação com eles e sua capacidade de honrá-los muito mais forte.

Maneiras de honrar seus antepassados

– LEMBRE-SE DELES

Lembrar os antepassados lhes dá o respeito e o reconhecimento que merecem. Isso lhes permite viver neste mundo, sob a forma de memórias, histórias e as lições que a vida pode nos ensinar. Todo mundo quer ser lembrado, e não há razão para acreditar que os nossos antepassados seriam diferentes. Há muitas maneiras de recordar seus antepassados, e as seguintes são apenas algumas delas.

Converse com seus filhos sobre seus antepassados. Conte-lhes as histórias interessantes, engraçadas, e comoventes que você conhece. Mostre-lhes fotografias e filmes caseiros, se os tiver. Compartilhe o que você sabe sobre quem foram, com o que se importavam, e do que eles gostavam. Explique aos seus filhos porque os seus antepassados são importantes e porque é bom honrá-los. Em essência, tornar estas pessoas “reais” para os seus filhos e dar-lhes as ferramentas que necessitam para manter contato com eles e sentir como se tivessem um relacionamento com quem eles eram (são).

 Use a criatividade que tiver, e crie arte que eternize seus antepassados. Se você sabe esculpir em pedra, esculpa uma pedra rúnica em honra de um ancestral específico. Se escreve canções, poesia ou prosa, escreva algo que eternize um ancestral específico, e manifeste quem eles realmente eram e porque são importantes para você. Se eles tiveram um ofício específico em que eram bons ou apreciavam, então pode ser benéfico aprender e praticar o ofício você mesmo. Se eles tiveram um alimento favorito ou prato que gostavam de preparar ou uma receita de família, prepare o alimento ou prato tendo esse ancestral em mente. Se você servir o alimento ou prato em um jantar de família ou encontro mais amplo, conte aos presentes sobre o prato e o ancestral que inspirou você a prepará-lo.

Durante as refeições em ocasiões especiais prepare um prato e reserve um assento vazio para os ancestrais à mesa. No início da refeição, convide os antepassados ou um ancestral específico para jantar com você. Durante a refeição, conte histórias de antepassados e compartilhe o porquê eles foram muito importantes para você.

Durante um symbel, dizer boas e verdadeiras palavras a respeito de seus antepassados ou de um ancestral específico é uma ótima maneira de lembrá-los e compartilhar, com aqueles que se preocupam algo de especial sobre esse ancestral. Ao fazer tal brinde, dizer quem foi o antepassado nomeando-o, e depois compartilhar, de coração, algo significativo a respeito deles. Estas palavras e a honra que lhes reservar farão muito bem a você e todos os participantes se beneficiarão disso.

As fotos são uma forma incrível para lembrar-se das pessoas, e manter uma grande parede de sua casa dedicada a fotos de seus antepassados fará com que se lembre deles diariamente. Se você tiver certos bens ou artefatos que pertenceram aos ancestrais, cuide desses objetos e os mantenha seguros. Encontre  maneiras de preservar e exibir esses itens em sua casa, para mostrar sua importância para você e também para servir como um lembrete de sua relação com esse ancestral.

 Ao tomar medidas para lembrar e comemorar seus ancestrais, é o ato de fazer algo que lhes mostra o seu respeito e admiração. Uma coisa é dizer: “Eu honro os meus antepassados”, mas há algo muito mais significativo para ativamente fazer algo que os honre.

Maneiras de honrar seus antepassados

– ALTARES E PRESENTES

Uma forma tradicional de honrar os antepassados é estabelecer um espaço em sua casa especialmente para homenagear e presentear os seus antepassados. Muitos chamam isso de Altar dos Ancestrais, mas o nome ou a forma não é tão importante quanto o que você faz com ele. O altar pode assumir a forma de um conjunto de prateleiras de livros em sua casa dedicada a esta finalidade. Talvez o altar seja uma mesa velha ou mobília que pertenceu a um antepassado que foi particularmente especial para você. Talvez seja simplesmente um peitoril da janela ampla com vista para uma bela vista exterior. Realmente, isso depende de quanto espaço você tem e o que você tem à sua disposição para criar esse espaço sagrado.

Depois de ter um local escolhido e preparado, as coisas ocorrem na área que lembrá-lo de seus antepassados e representam quem eles eram. Isso pode incluir fotografias, objetos que pertenceram a eles e objetos que eles gostariam com base em seus interesses em vida. Estabelecer esse espaço sagrado é um ato que você realizou, que de uma forma concreta mostra a seus ancestrais como eles são importantes para você e que não estão esquecidos. Este espaço sagrado em sua casa também serve como um lembrete constante para você e sua família, de modo que todos os dias ao passarem pelo altar, pensamentos e memórias de seus ancestrais serão trazidos à mente.

Este altar serve também como um lugar para presentear seus antepassados, e esses presentes podem assumir muitas formas. Colocar uma bacia de oferendas sobre o altar com um pouco de sua bebida favorita, comida, doces ou outros objetos ativamente demonstra-lhes a honra que você está dedicando. É um presente que você está dando-lhes em troca dos muitos presentes que eles lhe deram. Presentear é uma maneira poderosa de construir vínculos e amizades entre os vivos, e presentear tem o efeito similar de manter nossa conexão e as relações com os nossos mortos homenageados.

Maneiras de honrar seus antepassados  

– FAÇA COM QUE SE ORGULHEM

Não se fala muito sobre este método particular de honrar os antepassados. Ou pelo menos, não se fala o suficiente. Um dos maiores presentes que você pode dar a seus antepassados é viver uma vida da qual eles se orgulhem. Que melhor maneira de honrar os seus antepassados que levar o tipo de vida responsável, memorável e profícua que iria fazê-los orgulhosos de quem você é e do que você realizou com o seu tempo na Terra? Ao fazer uma escolha na vida, vale a pena considerar “o que a avó Hattie pensaria do que eu vou fazer?” Ao decidir sobre a assistir seis horas de televisão ou realmente realizar alguma coisa, vale a pena considerar se é isso o que o Grande Tio John quer que você faça com sua vida.

Nós todos desejamos o melhor para nossos filhos e descendentes, e faríamos quase qualquer coisa para lhes dar o empurrão de que necessitam para levar uma vida responsável e produtiva. E quando nossos filhos e netos crescem e se tornam adultos fortes e realizados, nós sentimos muito orgulho deles. Não deve ser diferente para os mortos. Ao viver uma vida da qual eles possam se orgulhar, nós mostramos que não estamos desperdiçando ou dando pouca importância ao dom da vida e Orlog  que eles passaram para nós. Muitos de nossos antepassados lutaram e se sacrificaram muito para dar aos seus descendentes uma vida melhor do que eles tinham, e quando reconhecemos isso e levamos nossas vidas com isso em mente, vamos mostrar-lhes de uma forma concreta que nós reconhecemos e somos gratos pelo que eles fizeram por nós.

Maneiras de honrar seus antepassados

  – SEUS FILHOS

Outra forma de honrar os nossos antepassados e de que não se fala o suficiente, envolve as crianças que trazemos a este mundo. Que melhor presente para os nossos antepassados do que criar, com a melhor de nossa capacidade crianças saudáveis e bem ajustadas? Vemos nos rostos dos nossos pais vivos, avós e bisavós o orgulho que sentem pelas crianças que são descendentes deles. E não deve ser diferente para os mortos. Que orgulho eles devem sentir de ver aqueles que são descendentes deles, a crescer e a prosperar no mundo.

Mesmo uma árvore com raízes profundas, mas sem membros acabará por morrer. Continuar nossas famílias, e fortalecer e melhorar a vida daqueles que virão depois de nós… traz grande alegria e honra aos nossos antepassados.

É um processo…

Não é razoável esperar que um pagão novo atinja o fundamento instantaneamente, e consiga fazer tudo o que foi dito neste ensaio em um dia. Assim como formar e manter relações com os vivos é um processo e leva tempo, assim é construir e manter nossas relações com nossos antepassados. Então, se você ler este ensaio e descobrir que você não está fazendo nada que esteja listado aqui, ou muito pouco disso, escolha uma ou duas coisas e trabalhe para fazê-las acontecer. Quando essas tiverem um lugar em sua vida e funcionando bem, escolha mais algumas coisas para acrescentar e trazer para a sua prática pagã. Com o tempo, você vai estabelecer uma conexão e uma ligação com seus antepassados que irá atendê-lo, sua família e seu kindred também.

Mark Ludwig Stinson

Kindred Jotun’s Bane

Temple of Our Heathen Gods

 http://www.heathengods.com/

Translated to Portuguese by Sharon Lee Loreilhe

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s