Adolf Hitler e o Paganismo

1996_584796778216688_124411273_n3

Tradução por Sonne Heljarskinn a partir do inglês do post da página “Norse Mythology”, que é de 18/04/2014, mas continua plenamente atual. Infelizmente fãs nazistas de Vikernes e Lusvarghi vão ficar desapontados com a posição do Führer acerca do paganismo/interesse em (reviver) antigas culturas pagãs:

HITLER ODIAVA PAGÃOS

O artigo da CNN de segunda-feira (14/04/2014) sobre os crimes de ódio repugnantes de domingo passado, cita um artigo de 1998 Southern Poverty Law Center afirmando que  o Odinismo “foi uma crença alicerce para os principais líderes do Terceiro Reich, e foi parte integrante dos ritos de iniciação e cosmologia da elite Schutzstaffel (SS), que supervisionou a rede de campos de concentração de Adolf Hitler”.

O homem preso e acusado de cometer esses assassinatos horríveis é um grande fã de Adolf Hitler. Gostaria de saber se este supremacista branco declarado sabe (mesmo que os nazistas tenham usado o imaginário nórdico para fins de propaganda) que seu herói Hitler pensou que os interessados no Caminho Antigo eram idiotas pacifistas de esquerda?

Em suas memórias, o arquiteto nazista Albert Speer cita Hitler em seu desdém para o interesse do líder da SS Heinrich Himmler no misticismo pagão e seu próprio apoio para o assassínio de saxões pagãos pelo cristão Carlos Magno:

“Que absurdo! Aqui nós finalmente chegamos a uma época que deixou todo o misticismo para trás de si, e agora [Himmler] quer começar isso tudo de novo. Poderíamos muito bem ter ficado com a igreja. Pelo menos ela tinha tradição. E pensar que eu possa algum dia ser transformado em um santo da SS! Você consegue imaginar isso? Eu me reviraria no meu túmulo …

“Himmler fez outro discurso chamando Carlos Magno ‘o açougueiro (butcher) dos saxões. Matar todos aqueles saxões não era um crime histórico, como Himmler pensa. Carlos Magno fez uma coisa boa subjugando Viduquindo e matando os saxões fora da linha. Ele assim tornou possível o império dos Francos e a entrada da cultura ocidental no que é hoje a Alemanha”.

Aqui estão algumas citações-chave do “Mein Kampf” de Hitler (“Minha Luta”, autobiografia de Hitler e declaração de crenças), no qual ele afirma claramente o que ele pensa de quem segue os Deuses Antigos.

No uso da terminologia antiga:

“É totalmente fora de harmonia com o espírito da nação continuar a insistir nessa distante e perdida nomenclatura esquecida que pertence aos tempos germânicos antigos e não despertam qualquer associação distinta em nossa era. Este hábito de tomar emprestadas palavras do passado morto tende a desinformar as pessoas na ideia de que as armadilhas externas de seu vocabulário são a característica mais importante de um movimento. É realmente um hábito pernicioso; mas é bastante comum hoje em dia “.

Sobre estudiosos da mitologia:

“Eu tinha que avisar os seguidores repetidamente contra esses estudiosos errantes que estavam revendendo o folk-lore germânico e que nunca realizaram nada positivo ou prático, exceto a cultivar a sua própria vaidade superabundante”.

Sobre aqueles mais interessados em estudar pacificamente a prática antiga do que juntar-se à sua luta anticomunista:

“É típico dessas pessoas que falam sobre antigos heróis teutões das eras distantes, machados de pedra, lanças de batalha e escudos, quando na realidade são os mais medíocres dos poltrões imagináveis. Essas mesmas pessoas levantam espadas de lata que foram cuidadosamente modeladas nos moldes antigos e usam peles de urso acolchoadas com chifres de touro montados sobre suas caras barbadas, proclamam que todos os conflitos contemporâneos devem ser resolvidos com armas mentais apenas. E assim eles fogem quando a primeira clava comunista aparece. A posteridade vai ter poucos motivos para escrever sobre novos épicos sobre esses gladiadores heróicos”.

Sobre aqueles que estudam folk-lore vs. aqueles que lutam por sua visão de um Estado alemão:

“Eu vi bastante que esse tipo de pessoas não sentem um profundo desprezo por sua miserável encenação. Para as massas da nação eles são apenas um objeto de vergonha; mas o judeu encontra-o para seu próprio interesse em tratar estes comediantes folk-lore com respeito e preferindo-os aos homens reais que estão lutando para estabelecer um Estado alemão. E ainda esses comediantes são extremamente orgulhosos de si mesmos. Não obstante a sua irresponsabilidade completa, o que é um fato estabelecido, eles fingem saber tudo melhor do que outras pessoas, tanto é assim que eles se tornaram um verdadeiro incômodo para todos os patriotas sinceros e honestos, para aqueles que não só o heroísmo do passado é digno de honra, mas que também se sentem obrigados a deixar exemplos de seu próprio trabalho para a inspiração da geração que está vindo”.

link da postagem original:https://www.facebook.com/norsemythology/posts/875237432505926:0

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s